Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portugal é o país da Zona Euro com maior abandono escolar

Portugal é o país da Zona Euro com maior abandono escolar, e Espanha é o que tem mais mão-de-obra pouco qualificada, de acordo com um estudo divulgado pelo "La Caixa" intitulado: "A recessão e o mercado de trabalho".

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 31 de Agosto de 2009 às 14:01
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
Portugal é o país da Zona Euro com maior abandono escolar, e Espanha é o que tem mais mão-de-obra pouco qualificada, de acordo com um estudo divulgado pelo “La Caixa” intitulado: “A recessão e o mercado de trabalho”.

Portugal lidera o “ranking” do abandono escolar, seguido por Espanha. O estudo é focado na economia do país vizinho, comparando-o com as outras economias da Zona Euro.

“Nas economias baseadas em empregos de baixa qualificação ou com um abandono escolar elevado” é normal “terem um risco maior de registarem um aumento acentuado do número de desempregados”, revela o estudo.

Actualmente, cerca de um quinto da população activa espanhola está fora do mercado de trabalho, um factor que o estudo do La Caixa associa, em grande parte, ao factor de baixa qualificação.

“Por exemplo, em 2008, Espanha liderava o ‘ranking’ do trabalho de baixa qualificação da UE -15 (14,4%), cinco pontos acima da Alemanha e da França”, adianta a mesma fonte.

O La Caixa adianta que Espanha também “encabeçou as listas de abandono escolar, justamente abaixo de Portugal”.

O banco de investimento faz ainda outra análise, distinguindo os países por quatro grupos.

No primeiro encontram-se a Grécia, a Polónia e a Austrália, que não entraram em recessão técnica (ou seja, que não registaram dois trimestres consecutivos de contracção).

Portugal surge no segundo grupo, com a Áustria, a França, Finlândia, Canadá, EUA, Reino Unido e Bélgica. Neste, os países tiveram uma “desaceleração da actividade importante e uma subida do desemprego suave”. Recorde-se que a taxa de desemprego em Portugal se encontrava, em Junho deste ano, nos 9,3%, de acordo com o Eurostat. Um valor que compara com os 18,1% registados por Espanha.

Espanha encontra-se precisamente no quarto grupo, aquele em que se verificaram uma “descida significativa do PIB acompanhado por uma deterioração do mercado de trabalho”.

O La Caixa realça que apesar desta contextualização é “possível que em alguns destes países a transmissão da recessão económica no mercado de trabalho ocorra mais tarde”.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias