Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portugal pede quatro aviões Canadair à União Europeia para combate aos incêndios

Distrito de Santarém está a ser dos mais fustigados pelos incêndios, onde o fogo mais preocupante continua a lavrar em Ourém.

Negócios com Lusa 03 de Setembro de 2012 às 13:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

Patrícia Gaspar, da Protecção Civil, revelou à Antena 1 que foi accionado o Mecanismo Europeu de Protecção Civil, com o pedido específico de quatro aviões Canadair.

A solicitação foi efectuada face às graves situações que se vivem no distrito de Santarém, na região de Ourém e Tomar, onde as chamas continuam a propagar-se e com as condições meteorológicas de temperaturas elevadas e ventos fortes.

Este mecanismo, segundo a página da Proteção Civil na Internet, destina-se a reforçar a cooperação em intervenções de socorro que exijam intervenções urgentes, quer dentro da União Europeia, quer noutros países.

Segundo a Lusa, em termos práticos, este mecanismo pode, por exemplo, criar um Centro de Informação e Vigilância na Comissão Europeia para acompanhar o desenrolar dos acontecimentos e pronto a intervir imediatamente, assim como mobilizar "equipas de avaliação e de coordenação que poderão ser enviadas no mais breve espaço de tempo possível de acordo com as necessidades".

Na nota hoje divulgada, a Proteção civil adiantou que às 12:00 estavam activos nove incêndios em Portugal, que mobilizavam 1.711 operacionais, 489 veículos e 13 meios aéreos.

O incêndio que era considerado mais preocupante lavrava na freguesia de Ribeira do Fárrio, no concelho de Ourém, sendo combatido por 504 operacionais, ajudados por 151 veículos e quatro meios aéreos.

Também preocupantes eram considerados os incêndios de Carapinha, no concelho de Tábua e no distrito de Coimbra, o de Valongo do Vouga, no concelho de Águeda e no distrito de Aveiro, e o de Serra, no concelho de Tomar e distrito de Santarém.

O de Carapinha mobilizava 312 bombeiros, ajudados por 83 veículos e cinco meios aéreos, o de Valongo do Vouga 221 homens, 64 veículos e três meios aéreos, e o da Serra 153 operacionais, 41 veículos e um meio aéreo.

Devido à situação, a Protecção Civil elevou, até ao dia 04 de Setembro, para o nível Laranja, o segundo mais grave, o estado de prontidão das forças integrantes do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais nos distritos de Santarém, Coimbra e Viseu.

Também foi decidido pré-posicionar Grupos de Reforço Ligeiro da Força Especial de Bombeiros em Proença-a-Nova e do Grupo de Intervenção Protecção e Socorro da GNR em Faro, além de um reforço do dispositivo de meios aéreos de ataque inicial nos distritos de Leiria e Santarém.

De acordo com a Protecção Civil, no domingo registaram-se em Portugal Continental 324 incêndios florestais, que obrigaram ao empenhamento de 7.915 operacionais e 2.146 veículos e 86 missões aéreas.

Até dia 06 de Setembro prevêem-se condições meteorológicas altamente propícias à propagação de incêndios florestais, com baixa humidade relativa, associada a vento de nordeste quente e seco e moderado a forte com intensidades que podem ser da ordem dos 40 quilómetros/hora nas terras altas, com subida dos valores de temperatura máxima superiores a 30ºC.

Mais uma vez, as autoridades alertam todos os cidadãos para que não utilizem fogo nos espaços rurais, nomeadamente através da realização de queimadas ou fogueiras para recreio ou confecção de alimentos, lançamento de balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes, por exemplo.

Ver comentários
Saber mais Incêndios aviões Canadair
Outras Notícias