Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Portugueses são os que mais acreditam que a crise vai degradar ainda mais o mercado laboral

78% dos portugueses pensam que a crise vai ter um impacto ainda mais grave no mercado de trabalho nacional no futuro. Um número que é, ainda assim, inferior ao do final do ano passado. Os portugueses são, a par dos espanhóis, os cidadãos europeus mais preocupados com o desemprego.

Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 27 de Julho de 2012 às 13:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...
Os portugueses são os europeus mais pessimistas em relação ao futuro do mercado de trabalho, de acordo com o Eurobarómetro da Primavera, divulgado pela Comissão Europeia.

Uma proporção de 78% dos cidadãos nacionais acredita que o impacto da crise da dívida no mercado laboral ainda não atingiu o pico, ou seja, o mercado vai piorar.

Na União Europeia, não há nenhum país em que a percentagem de pessimistas em relação ao futuro seja tão elevada. Com uma percentagem de 77% de cidadãos com esta opinião encontra-se o Chipre e a Grécia. A média europeia é de 66%.

Com uma opinião contrária – a de que os o impacto da crise no mercado de trabalho já atingiu o pico – estão apenas 16% dos portugueses. Mais cinco pontos percentuais do que no Outono. Esta é, da mesma forma, a percentagem mais baixa entre os 27 países da União Europeia, cuja média é de 30%. Ou seja, além de serem os mais pessimistas, também os portugueses são os menos optimistas.

Em termos europeus, só na Bulgária, Estónia e Dinamarca é que são mais aqueles que consideram que o impacto da crise nos empregos já atingiu o máximo do que os que têm a opinião oposta. Na Roménia, a percentagem é igual.

Apesar de ser a mais elevada na União Europeia, a percentagem de pessimistas entre os cidadãos nacionais representa, ainda assim, uma melhoria face ao Eurobarómetro de Outono 2011, quando 84% dos portugueses tinha a mesma opinião. Aliás, desde esse barómetro, o pessimismo desceu em 23 dos 27 países. Espanha, Bulgária, Grécia e Itália são os países que a proporção de pessimistas não diminuiu.

Portugueses mais preocupados com desemprego do que com situação económica

Os portugueses constituem o segundo povo da união mais preocupado com o desemprego. 76% dos espanhóis indicam, segundo o Eurobarómetro, que o desemprego é a mais importante questão que o seu país enfrenta deste momento. Posteriormente, aparece Portugal, com o desemprego a aparecer em 68% das respostas, seguido pela Suécia (63%) e a Irlanda (62%).

A situação económica é a segunda questão que mais preocupa os cidadãos lusos, aparecendo nas escolhas de 37% dos entrevistados. Para 25% dos portugueses, a subida dos preços é preocupante.

O desemprego é o principal problema para uma média de 46% dos europeus, enquanto a situação económica fica-se por uma percentagem de 35%.




(Notícia actualizada às 13h26)


Ver comentários
Saber mais Portugal Eurobarómetro Espanha Grécia crise crise da dívida
Outras Notícias