Emprego Presidente do INE: “Ainda não falhámos devido ao esforço e exaustão dos trabalhadores”

Presidente do INE: “Ainda não falhámos devido ao esforço e exaustão dos trabalhadores”

Alda Carvalho, presidente do Instituto Nacional de Estatística (INE), fez uma descrição dramática dos recursos humanos do INE. “Ainda não falhámos devido ao esforço e exaustão dos trabalhadores”, afirmou.
Presidente do INE: “Ainda não falhámos devido ao esforço e exaustão dos trabalhadores”
Pedro Elias/Negócios
Nuno Aguiar 18 de fevereiro de 2015 às 16:59

Durante uma audição na Comissão de Segurança Social e Trabalho, pedida pelo PSD e CDS para discutir as recentes revisões aos números do desemprego, a responsável do INE foi confrontada com várias perguntas sobre as condições laborais no instituto, queixando-se da incapacidade do INE para segurar os seus quadros mais jovens.

 

"O INE não renova os seus quadros há 10 ou 15 anos. Os técnicos mais jovens sabem que encontram com um nível de remuneração baixo e que vão ficar ali congelados. Outros [na Administração Pública] oferecem remunerações que o INE não pode oferecer", afirmou esta quarta-feira, 18 de Fevereiro, referindo-se a organizações como a CMVM, Tribunal de Contas ou Administração Tributária. 

 

"99% da produção estatística do INE está no regulamento. Não há recursos humanos para outro tipo de estatísticas. Ainda não falhámos porque temos um conjunto de trabalhadores da velha guarda", acrescentou Alda Carvalho, falando de olheiras, dias longos de trabalho e noitadas. "Foi devido a esse esforço, cansaço e exaustão dessas pessoas" que o INE ainda não falhou.

 

A este respeito, já no final da audição, a representante do INE adiantou aos jornalistas que desde 2009 tem apresentado uma proposta de criação de uma carreira especial para o INE. A última foi entregue em Dezembro. O Negócios noticiou hoje que os trabalhadores do INE estão a contestar o facto de alguns complementos e diuturnidades não terem sido integrados na tabela remuneratória.

 

Alda Carvalho também anunciou que estará para breve um descongelamento da admissão de novos técnicos superiores.

 

Em relação ao objectivo original da audição, a presidente do INE foi questionada pelos deputados da maioria, questionando o timing para a publicação de estatísticas mensais do desemprego - que mostraram um agravamento do mesmo - e as revisões de alguns dos dados publicados, lembrando que estamos próximos de eleições. "Os calendários do INE são divulgados antecipadamente. O nosso plano de actividades está todo calendarizado", esclareceu Alda Carvalho.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI