Política Presidente do PS considera repetível acordo de Governo à esquerda

Presidente do PS considera repetível acordo de Governo à esquerda

O presidente do PS, Carlos César, garantiu hoje que o objectivo do partido é ganhar eleições com maioria absoluta, mas admitiu que o acordo à esquerda, com PCP, BE e PEV, "é repetível" no futuro.
Presidente do PS considera repetível acordo de Governo à esquerda
Paulo Novais/Lusa
Lusa 22 de fevereiro de 2018 às 14:04

"Sentimo-nos bem neste percurso. Se nos sentimos bem, achamos que ele é repetível. Sobretudo se os parceiros também o entenderem", afirmou o líder parlamentar, após uma reunião da bancada socialista, na Assembleia da República, em Lisboa, horas depois de ser conhecida uma entrevista à revista Visão em que fala do cenário de repetir o acordo à esquerda.

 

Carlos César acrescentou que se justifica o optimismo do executivo com o apoio pela esquerda, "pela experiência nesta legislatura" e pelos "resultados obtidos nos últimos dois anos".

 

"Os benefícios que trouxemos ao país durante os mais de dois anos em que esta legislatura já dura justificam um optimismo em relação à avaliação que se fará no futuro", argumentou.

 

Para o líder parlamentar socialista, o PS, "como qualquer partido", tem "a ambição de ter uma maioria absoluta", mas também não deve desprezar o diálogo.




A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Judas a cagar no deserto 22.02.2018

Vergonha, vergonha, é ter existido um Primeiro Ministro que lixou isto tudo com F Grande.

Foi José Sócrates, era do PS.

Foi José Sócrates, era do PS.

Foi José Sócrates, era do PS.

Foi José Sócrates, era do PS.

E agora aparecem estes parvalhões a cagar larachas.

pertinaz 22.02.2018

GRANDE NOVIDADE...!!!

anti-direitolas 22.02.2018

Não só é possível como desejável. Por muito que os direitolas abanem o espantalho das "diferenças insanáveis" a verdade é que o povo de esquerda quer a continuidade desta solução, todas as opiniões que contam e estudos de opinião vão nesse sentido e ainda bem.

Anónimo 22.02.2018

Com tantos sapos e incoerências q estão a engolir não sei se PCP e BE queiram repetir a dose quando vêm mais exigências da EU que são contrarias ao seu ADN.O PS sim, pois apesar dum governo quase terrorista com medidas agressivas perdeu as eleições em 2015.Reversoes cumpridas o resto não prestou.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub