Economia Presidente do banco central da Índia anuncia renúncia

Presidente do banco central da Índia anuncia renúncia

Raghuram Rajan vai deixar o cargo no final do Verão. Ao contrário do que era esperado, não vai avançar para um segundo mandato por divergências com membros do partido de Modi.
Presidente do banco central da Índia anuncia renúncia
Bloomberg
Negócios 18 de junho de 2016 às 18:58

Aplaudido pelos investidores fruto do brilhante trabalho realizado à frente do banco central da Índia, Raghuram Rajan surpreendeu ao anunciar, este sábado, 18 de Junho, que não vai avançar para um segundo mandato. Vai voltar para a academia depois de, supostamente, divergência com membros do partido de Modi.


Rajan, um ex-economista do Fundo Monetário Internacional
, era aclamado entre investidores estrangeiros pelos esforços bem sucedidos para controlar a inflação no país, na estabilização da moeda indiana, a rupia, e na reforma do sistema financeiro. Esforços que ajudaram a Índia a destacar-se positivamente entre os BRIC.


A decisão surpreendente acontece depois de um aliado do primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, ter atacado as suas políticas. Segundo a Bloomberg, a manutenção das taxas de juro em níveis elevados terão gerado críticas que contribuiram para que Rajan optasse por abandonar o cargo.


O anúncio da saída, em vez de o de um novo mandato, está a ser mal recebido. "Isto é uma surpresa negative para a Índia", diz Tirthankar Patnaik, economista do Mizuho Bank, à Bloomberg. "Tendo em conta o contexto macroeconómico da Índia, a presença de Rajan é muito, muito importante", acrescentou.

Rajan vai voltar para a academia em Setembro. Arun Jaitley, ministro das Finanças da Índia, já reagiu à decisão do ainda presidente do banco central. No Twitter, o governante afirmou que agradece o trabalho realizado por Raghuram Rajan e que será anunciado um sucessor em breve.




Marketing Automation certified by E-GOI