Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Problemas nos números de eleitor e bloqueio informático vão aumentar abstenção

O porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE) disse hoje que a confusão instalada em mesas de voto por todo o país e o bloqueio do portal do cidadão e do serviço SMS 3838 vai "aumentar com certeza a abstenção" nas presidenciais.

Negócios com Lusa 23 de Janeiro de 2011 às 17:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Eleitores por todo o país aguardavam hoje à tarde em longas filas, com cartão de cidadão na mão, para obter novo número de recenseamento, problema agravado pelas falhas nos serviços electrónicos disponibilizados pelo Governo para facilitar o processo.

Confrontado pela agência Lusa sobre se esta situação iria aumentar a abstenção, o porta-voz da CNE, Nuno Godinho de Matos, disse que "é claro que vai aumentar, ninguém pode dizer quanto é que vai aumentar de forma científica, mas claro que aumenta".

"Ainda por cima [os problemas] têm um efeito de descontentamento genérico, as pessoas ficam revoltadas e zangadas, dizem que é tudo a mesma choldra, isto não presta, nada funciona", lamentou Godinho de Matos.

Questionado sobre de que maneira se estaria a tentar resolver a situação, para que as pessoas que não conseguem votar o possam fazer, o porta-voz da CNE lembrou que soluções como alargar o horário de encerramento das urnas "não são permitidas por lei".

Segundo Godinho de Matos, o problema com os novos números de eleitor dos cidadãos com cartão de cidadão em vez de bilhete de identidade deve-se a uma "alteração no significado no código postal" e "não com a mudança de residência".

"Há imensas pessoas que não mudaram de residência, mas limitaram-se a obter o cartão de cidadão que por força do código postal ou porque antes não tinham código postal, ou porque agora puseram os últimos três dígitos, ou por qualquer uma dessas razões, passam por ter um novo número de cidadão eleitor", explicou.

O porta-voz disse que "esse novo número é distribuído pelas juntas de Freguesia competente sobre a área de residência declarada no cartão de eleitor e depois distribuído por secções de voto. Só que para se votar tem de se reunir as duas informações. Mas como o sistema está em baixo não se consegue saber".

Godinho de Matos disse que quando "agora se tenta aceder aos dados do Ministério da Administração Interna - através do SMS 3838, portal do cidadão ou a Junta -, para saber o número de eleitor, para saber qual é a mesa de voto, o que lhe dizem é eleitor não inscrito".

"Como o sistema não aguenta, a procura que está a decorrer bloqueia", afirmou, acrescentando que "neste momento em rigor é isto que se está a passar, o sistema não está a debitar informação".

De acordo com o porta-voz da CNE, estão técnicos a "suar e a trabalhar muitíssimo" para tentar resolver o problema.

Ver comentários
Saber mais Comissão Nacional de Eleições CNE eleições presidenciais
Mais lidas
Outras Notícias