Política Projeções apontam para novo recorde da abstenção

Projeções apontam para novo recorde da abstenção

Pela quarta vez consecutiva, a taxa de abstenção deverá atingir um novo máximo histórico em eleições legislativas.. Projeções apontam para níveis de abstencionismo superiores a 44%.
Projeções apontam para novo recorde da abstenção
Lusa
David Santiago 06 de outubro de 2019 às 19:04
A taxa de abstenção ter-se-á fixado entre 44% e 49%, segundo aponta a projeção da RTP. Assim, tudo aponta para que a abstenção tenha atingido um novo máximo de sempre, o que a confirmar-se representará o quarto recorde de abstencionismo consecutivo em legislativas.

Também as projeções da SIC e da CMTV indicam que a taxa de abstenção atinja um novo recorde, respetivamente com estimativas de 47,5%-51,5% e 44%-48%. Já a projeção da TVI (43,4%-47,5%) alarga ligeiramente a margem para a abstenção, embora também atribua maior probabilidade a novo registo historicamente elevado do abstencionismo.

Em 2015, a taxa de abstenção foi de 44,14% e configurou um novo registo máximo em termos de abstenção. Uma vez que os intervalos projetados para o abstencionismo apenas consideram valores inferiores a 44,14% no limiar mínimo, tudo indica que pela quarta vez seguida a abstenção vai fixar-se num novo máximo histórico.

Os números da participação eleitoral registados até às 16:00 situava a afluência às urnas nos 38,59%, valor que comparava com os 44,38% que se verificavam nas legislativas de 2015 até à mesma hora, o que significa que, tal como já se verificava ao meio-dia, o abstencionismo apresentava níveis mais altos do que nas últimas eleições para a Assembleia da República.

Face às eleições de há quatro anos, em que havia 9.682.553 cidadãos habilitados a votar, nestas são 10.810.662 os eleitores inscritos, um aumento que fica sobretudo a dever-se ao recenseamento automático dos emigrantes que aumentou em mais de 1 milhão o números de eleitores.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI