Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PS: António José Seguro defende "linha específica" de apoio para IPSS

O secretário-geral do PS, António José Seguro, defendeu hoje a criação de uma "linha específica" de apoio para "desafogar" instituições de solidariedade social que vivem com dificuldades financeiras.

Lusa 18 de Setembro de 2012 às 15:05
  • Partilhar artigo
  • 4
  • ...
"Considero que é importante, designadamente para as instituições que tem dificuldades de tesouraria e de satisfazer os seus compromissos com os bancos, que possa haver uma linha específica, e não é preciso muito dinheiro, para as poder desafogar neste momento, porque se puderem viver numa situação de desafogo, de certeza que prestam melhor, com mais qualidade, o serviço às pessoas", afirmou António José Seguro.

O líder do PS, que esta manhã reuniu com o presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS) e com o provedor da Santa Casa da Misericórdia do Porto (SCMP), disse que "no âmbito do Orçamento do Estado [para 2013], é preciso mudar o caminho", porque "estas instituições precisam de apoio e, sobretudo, precisam que não lhes criem mais dificuldades".

"Aquilo que poderia de pior acontecer era de facto que nós as sufocássemos e elas deixariam de ter condições para apoiar as pessoas que estão neste momento a apoiar", sublinhou.

Para o secretário-geral do PS, "quando a economia do país está a cair e o desemprego está a aumentar de uma forma alarmante há uma consequência: cada vez há mais portugueses a entrar em situações de grande dificuldade e mesmo em situações de pobreza".

"Ao mesmo tempo que devemos mudar de caminho e colocar a prioridade no emprego e no crescimento económico, para gerar riqueza e para preservar postos de trabalho, é muito importante que possamos encontrar respostas sociais para evitar que as pessoas entrem em situação de pobreza e exclusão social", disse.

Seguro, que homenageou os voluntários e os que trabalham nas instituições particulares de solidariedade social, lembrou que estas têm como missão "impedir que essas pessoas fiquem completamente abandonadas".

Nesta deslocação ao Porto, que incluiu uma paragem na Casa da Rua, da SCMP, que serve cerca de 70 sopas por noite e dá um teto a cerca de 20 sem-abrigo por noite, bem como presta um serviço de lavandaria gratuito, Seguro quis conhecer os reais problemas das IPSS e quantas pessoas são ajudadas pelas instituições.

O mesmo objectivo leva o líder do PS, na quarta-feira, à Cáritas, em Lisboa.

António José Seguro deslocou-se da Casa da Rua até à sede da Santa Casa da Misericórdia a pé, atravessando o Centro Histórico da cidade, em especial a zona da Sé, surpreendendo alguns populares, que o aplaudiram.

O líder socialista cruzou-se também com um emigrante na Venezuela, há 27 anos, que deu "Graças a Deus" ter decidido sair de Portugal.

Foi ainda cumprimentar um outro homem que vai em breve para a Austrália trabalhar, porque cá, disse, "não há condições".

Ver comentários
Saber mais PS Seguro IPSS
Outras Notícias