Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PS defende que carta de apoio a Alegre não desrespeita Cavaco

Edite Estrela defendeu hoje que a "carta mobilizadora" enviada aos militantes socialistas procura apenas estabelecer uma "demarcação política" entre Cavaco Silva e o candidato apoiado pelo PS.

Lusa 10 de Setembro de 2010 às 11:55
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...
A dirigente e eurodeputada socialista Edite Estrela defendeu hoje que a "carta mobilizadora" enviada aos militantes socialistas de apoio a Manuel Alegre procura apenas estabelecer uma "demarcação política" entre Cavaco Silva e o candidato apoiado pelo PS.

"Não há qualquer referência desrespeitosa ao Presidente da República -- pessoa por quem tenho, aliás, muito respeito -, há apenas uma demarcação política entre dois candidatos, aquilo que representa um candidato e outro candidato na sociedade portuguesa e para o futuro do país. Essa é a minha visão, haverá outras. Portanto, não vejo nada de especial na carta que dirigi aos militantes", disse, em declarações à agência Lusa.

Na sua edição de hoje, o DN transcreve excertos de uma carta aos militantes do PS assinada por Edite Estrela que, escreve, consubstancia um "forte ataque a Cavaco Silva".

De acordo com o matutino, pode ler-se na carta que "a reeleição de Cavaco Silva abrirá as portas a um governo do PSD" e a "políticas conservadoras e neoliberais" e que o ainda Presidente da República "nunca perdeu uma oportunidade de se demarcar do Governo, de dificultar, aberta ou dissimuladamente, a sua acção".

"É a minha visão. Ou seja, Cavaco Silva é do PSD, foi primeiro ministro pelo PSD, foi líder do PSD e, embora ainda não tenha anunciado publicamente anunciado a sua candidatura -- embora já toda a gente tenha percebido que ele será candidato -- é apoiado pelo PSD. O Manuel Alegre é apoiado pelo PS. Do meu ponto de vista prefiguram dois projectos distintos", observou Edite Estrela.

A missiva deve ser vista estritamente, insistiu, como "uma carta dirigida aos militantes do PS, portanto para consumo interno" e que "visa ser uma carta mobilizadora para apoio ao candidato apoiado pelo PS".

Ver comentários
Outras Notícias