Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PS diz que mensagem de Passos "não cola com a realidade"

O PS afirmou hoje que a declaração do primeiro-ministro ao país "não cola com a realidade", sublinhando que Passos Coelho insiste em dizer que Portugal está no bom caminho, quando todas as previsões e relatórios demonstram o contrário.

Lusa 25 de Dezembro de 2012 às 22:28
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

"O que o primeiro-ministro disse não cola com a realidade. O primeiro-ministro diz que estamos no bom caminho, mostra-se aliás orgulhoso daquilo que está a fazer, mas perguntamos: bom caminho para quem? Para os desempregados, para os jovens que são forçados a emigrar, para os mais de 300 mil portugueses que não beneficiam de nenhum apoio social?", disse à Lusa o porta-voz do Partido Socialista, João Ribeiro. O dirigente socialista comentava assim a mensagem de Natal que o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, dirigiu hoje ao país.

 

"O primeiro-ministro diz que estamos no bom caminho mas somos confrontados todos os dias com relatórios da Comissão Europeia, com relatórios da execução orçamental e tudo nos diz que estamos no mau caminho. Não houve até agora uma única previsão do Governo que tenha sido acertada", acrescentou o dirigente socialista, destacando números do desemprego, do crescimento económico e do défice das contas públicas.

 

Para o PS, "não é por se desejar muito uma coisa que ela acontece". “E portanto, sinceramente, não compreendemos que bom caminho é esse de que o primeiro-ministro fala, porque deve ser seguramente de outo país que não Portugal", acrescentou João Ribeiro.

 

Segundo João Ribeiro, Passos Coelho "ignora os portugueses e fala de um país que não existe, revela como sempre insensibilidade social e está cada vez mais sozinho, isolado na sua torre de marfim". "É mais uma das muitas declarações infelizes do primeiro-ministro", sublinhou, dizendo que os portugueses estão hoje "em reflexão", com as famílias, "a antecipar com medo, com receio, um futuro com cada vez menos esperança", e mereciam "todos mais respeito". "E essa declaração não respeitou os portugueses", concluiu.

 

O primeiro-ministro afirmou hoje que são grandes os "desafios" e "tarefas" de 2013 e que, embora a crise não esteja vencida, estão lançadas "as bases de um futuro próspero", e cumprida a "esmagadora maioria" do programa da 'troika'.

 

"No momento em que se aproxima o final de um ano de grandes sacrifícios para os portugueses, sabemos que ainda não pusemos esta grave crise para trás das costas. Mas também sabemos que já começámos a lançar as bases de um futuro próspero. Ainda não podemos declarar vitória sobre a crise, mas estamos hoje muito mais perto de o conseguir", afirmou Pedro Passos Coelho, na mensagem de Natal aos portugueses, hoje emitida pela RTP1.

 

"Em 2013 continuaremos a preparar o nosso futuro. São grandes os desafios e as tarefas que nos aguardam, sobretudo num momento em que na Europa e em várias regiões do mundo subsistem inúmeras incertezas", prosseguiu o chefe do Governo.

Ver comentários
Saber mais PS mensagem de Natal de Passos Coelho
Mais lidas
Outras Notícias