Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PS: Primeiro-ministro deve explicações ao País sobre resultados da "austeridade excessiva"

O PS desafiou hoje o primeiro-ministro a explicar na Festa do Pontal os números revelados hoje pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) e "o que falhou na receita" e nas previsões do Governo, que disse serem "letra morta".

Lusa 14 de Agosto de 2012 às 13:43
  • Assine já 1€/1 mês
  • 37
  • ...
"Estes números desmentem todas as previsões do Governo, mesmo depois de várias revisões, o que está em causa é que estamos a ser confrontados com o resultado das opções políticas deste Governo e o primeiro-ministro tem de explicar aos portugueses o que falhou", afirmou o secretário nacional do PS João Ribeiro, numa conferência de imprensa na sede do partido.

O dirigente socialista considerou que "as previsões do Governo e do primeiro-ministro são hoje letra morta" e que "chegou a altura de pedir explicações" a Passos Coelho, desafiando o chefe do Governo e presidente do PSD a dizer hoje na Festa do Pontal "para que foram pedidos tantos sacrifícios aos portugueses",

"Senhor primeiro-ministro explique aos portugueses porque falhou a sua receita, senhor primeiro-ministro, explique-se, explique aos portugueses porque escolheu o caminho da austeridade excessiva, diga hoje, na festa à porta fechada do seu partido, que medidas vai tomar para travar o desemprego, para estimular a economia, para salvar as empresas viáveis e finalmente criar emprego", declarou João Ribeiro.

A taxa de desemprego portuguesa atingiu os 15% da população activa no segundo trimestre de 2012, o nível mais alto de sempre, segundo dados hoje divulgados pelo INE.

Além disso, os números mostram um "agravamento da situação da procura interna", indicador que entre 2010 e 2012 "vai regredir treze anos", segundo economistas, e que o Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal diminuiu 3,3% no segundo trimestre de 2012 relativamente ao mesmo período do ano anterior, a pior quebra desde 2009.

"Chegou a altura de pedir explicações ao primeiro-ministro, senhor primeiro-ministro, explique-se, os números infelizmente não mentem, há um aprofundamento da crise, o empobrecimento está em aceleração, há mais 205 mil portugueses do que há um ano, mais 27 mil licenciados desempregados, o número de jovens sem emprego continua a aumentar, Portugal atingiu o pior resultado de sempre no desemprego e lidera a tabela mundial de risco de insolvência de empresas, a produção industrial afunda-se, a economia regista o pior desempenho europeu no segundo trimestre", disse João Ribeiro.

O secretário nacional do PS com o pelouro das relações internacionais voltou a acentuar depois que o primeiro-ministro deve explicações imediatas aos portugueses: "Não queremos medidas para o ano que vem, o país exige uma resposta hoje, explique-se, deve uma explicação aos portugueses, o senhor está em dívida para com os portugueses, o país precisa que o Governo mude de rumo".

Já questionado pelos jornalistas sobre o facto de o memorando prever um agravamento dos indicadores devido às medidas aplicadas, João Ribeiro disse que os números actuais ultrapassaram já as previsões iniciais.

"O que está em causa é a receita da austeridade excessiva que provoca este desemprego, são as opções políticas deste Governo, a visão e a política que o Governo escolheu que estão a gerar este resultado, o PS apresentou na última sessão legislativa mais de 350 propostas, há outro caminho, há políticas alternativas apresentadas no último ano", salientou.
Ver comentários
Outras Notícias