Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PS quer que Banco de Portugal também suspenda pagamento dos subsídios de férias e de Natal

O presidente do Grupo Parlamentar do PS apelou hoje ao Banco de Portugal para que suspenda os pagamentos dos subsídios de férias e de Natal, seguindo a solução adoptada pela Assembleia da República em relação aos deputados.

Lusa 12 de Janeiro de 2012 às 14:27
  • Partilhar artigo
  • 12
  • ...
Carlos Zorrinho falava aos jornalistas no final da reunião do Grupo Parlamentar do PS, que procedeu à análise da presente situação económica e social do país e em que se decidiu deixar um desafio concreto à administração do Banco de Portugal.

"Em nome do PS, quero instar o Banco de Portugal a adoptar uma solução idêntica a uma já tomada pela Assembleia da República, que não era obrigada a suspender o pagamento dos 13º e 14º meses aos deputados, mas fê-lo, propondo uma alteração para que isso seja possível. Tal como fez a Assembleia da República, quero instar o Banco de Portugal para que fizesse o mesmo, porque os portugueses não compreenderão que haja neste momento dois pesos e duas medidas em relação ao esforço que o país precisa de fazer", disse.

De acordo com Carlos Zorrinho, o PS não tomará a iniciativa de solicitar uma audição com o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, na Assembleia da República, alegando que a posição dos socialistas "é suficientemente clara".

"Temos consciência que o Banco de Portugal tem contexto legal para não o fazer, mas estamos perante uma questão ética e moral. Tem de haver o mesmo peso e a mesma medida para todos os portugueses", disse, referindo-se à medida do Orçamento do Estado para 2012 que limita os cortes nos subsídios de férias e de Natal aos trabalhadores do sector público e aos reformados.

Interrogado se o PS, com a ideia de estender os cortes ao Banco de Portugal, está a visar o Presidente da República, Cavaco Silva, o presidente do Grupo Parlamentar do PS recusou essa intenção.

"Esta é uma questão global e não quero fazer qualquer consideração sobre casos pessoais", alegou Carlos Zorrinho.

Nas declarações que fez aos jornalistas, Carlos Zorrinho fez também críticas às políticas económicas e financeiras do Governo.

"Temos um Governo que está a falhar completamente na governação, com o Produto Interno Bruto (PIB) a descer mais do que se previa, o emprego a perder-se mais do que se previa e sem que o défice esteja controlado. Ao mesmo tempo que temos um Governo que falha na governação, temos um Governo muito bem sucedido na nomeação dos seus amigos políticos", afirmou o líder parlamentar do PS, usando a ironia.

Ver comentários
Saber mais Banco de Portugal
Outras Notícias