Zona Euro PSD quer ouvir Centeno sobre reforma do euro e reparo do Eurogrupo a Portugal

PSD quer ouvir Centeno sobre reforma do euro e reparo do Eurogrupo a Portugal

A vice-presidente da bancada social-democrata, Rubina Berardo, quer ouvir "com urgência" o que tem Mário Centeno, na qualidade de líder do Eurogrupo, a dizer acerca da reforma da união económica e monetária e sobre o recado dos ministros das Finanças da moeda única às metas inscritas no Orçamento do Estado.
PSD quer ouvir Centeno sobre reforma do euro e reparo do Eurogrupo a Portugal
Raquel Wise
Lusa 07 de dezembro de 2018 às 15:09
O PSD quer ouvir "com urgência" o presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, na Assembleia da República sobre os avanços na reforma zona euro e os reparos feitos pelo Eurogrupo a Portugal.

O anúncio foi feito pela vice-presidente da bancada Rubina Berardo, em declarações aos jornalistas no parlamento, e vai traduzir-se num requerimento para Mário Centeno, também ministro das Finanças, ser ouvido na Comissão de Assuntos Europeus.

"Tendo em conta que o presidente do Eurogrupo também fala português era uma excelente oportunidade para esclarecer os parlamentares sobre quais os contextos desta reforma da zona euro", desafiou a deputada, considerando que se trata de "uma matéria urgente" para uma economia como a portuguesa.

Por outro lado, o PSD quer também esclarecimentos de Mário Centeno sobre declarações do Eurogrupo relativamente aos planos orçamentais de vários Estados-Membros, incluindo o de Portugal.

"O sítio para o fazer é o parlamento português", defendeu.

Rubina Berardo disse acreditar que "a vontade de transparência" do PSD em relação às instituições europeias, nomeadamente o Eurogrupo, será "bem acolhida pelos restantes partidos".

"A transparência das instituições e também europeias é uma matéria que deveria ser comum a vários partidos", afirmou.

O ministro Mário Centeno completou na segunda-feira um ano de mandato à frente do Eurogrupo, dia em que foi alcançado um acordo sobre a reforma da zona euro.

Segundo anunciou Mário Centeno, o relatório sobre esta reforma, a ser apresentado aos líderes em 14 de dezembro, terá três anexos, dedicados respectivamente aos termos de referência do 'backstop' do Fundo Único de Resolução, à reforma da Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE), e ao acordo de cooperação entre aquele mecanismo e a Comissão Europeia.



pub