Justiça Puigdemont fica em prisão preventiva até juiz decidir sobre a sua extradição

Puigdemont fica em prisão preventiva até juiz decidir sobre a sua extradição

O juiz de instrução decidiu manter o ex-presidente da Catalunha em prisão preventiva até decidir se o extradita para Espanha ou não.
Puigdemont fica em prisão preventiva até juiz decidir sobre a sua extradição
Reuters
Sara Antunes 26 de março de 2018 às 19:08
A polícia alemã deteve o ex-presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, no domingo, 25 de Março, quando passava a fronteira, de carro, da Dinamarca para a Alemanha, a caminho da Bélgica, onde tem estado a residir.

Esta segunda-feira foi presente a tribunal para que o juiz abrisse o processo de extradição para Espanha, uma decisão que a imprensa espanhola revelava ontem que podia demorar até 60 dias para decidir.

O juiz decidiu impor a prisão preventiva até tomar uma decisão, revela o El Mundo. 

O jornal espanhol revela que o juiz de instrução da cidade de Neumünster, que fica no norte do país, decretou a prisão preventiva do ex-presidente da Catalunha até que a Audiência Territorial de Schleswig decida sobre o pedido de extradição de Espanha.


O El Mundo adianta que a decisão era já esperada, uma vez que é habitual aplicar aos casos de extradição a prisão preventiva até haver uma decisão do tribunal superior.  


A agência EFE realçava no domingo, depois de ouvir fontes judiciais" que a Alemanha "é um dos piores lugares onde Puigdemont poderia cair" no âmbito de uma ordem de detenção europeia. Isto porque o Código Penal alemão inclui crimes muito semelhantes à rebelião, invocados por Espanha, algo que não acontecia na Bélgica, para onde o ex-presidente catalão fugiu inicialmente. E as penas podem até ser mais graves.

 

Ainda assim, a imprensa espanhola realça que a Alemanha é um dos países com melhores relações judiciais com Espanha, à semelhança de Portugal, França e Itália.


(Notícia actualizada às 19:19 commais informação)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI