Economia "Economia portuguesa está a enfrentar ventos contrários de grande relevância"

"Economia portuguesa está a enfrentar ventos contrários de grande relevância"

Foi assim que Vítor Gaspar justificou as novas projecções económicas, que apontam agora para uma contracção de 1% da economia.
Ana Filipa Rego 11 de setembro de 2012 às 21:14
Quando questionado por José Gomes Ferreira, em entrevista na SIC, se acreditava na eficácia da nova medida tendo em conta a revisão em baixa do PIB para 2013, o ministro das Finanças foi peremptório: “de maneira nenhuma. Pelo contrário. A análise que fizemos nesta avaliação mostra que a economia portuguesa está a enfrentar ventos contrários de grande relevância, que tem que ver com as características do ajustamento, com os dez anos anteriores de governação e também com a crise internacional. É natural que esta medida tenha sido suficiente para compensar efeito destes ventos desfavoráveis tão fortes”.

Vítor Gaspar acrescentou que “o que acontece é que face às previsões anteriores há uma queda do PIB, mas essa revisão em baixa não se traduziu numa agravamento para a taxa de desemprego”.

O ministro das Finanças anunciou hoje uma revisão em baixa das previsões para a economia em 2013. Vitor Gaspar prevê, no entanto, que a economia comece a recuperar na segunda metade do ano. O Governo prevê agora uma contracção de 1% do PIB.


À pergunta, “demite-se, caso essas previsões não se confirmem”, o ministro já não respondeu de forma tão conclusiva. “Uma condição desse tipo não faz sentido. Sou grande partidário de assumir as minhas responsabilidades. É absolutamente claro que as previsões económicas são falíveis e não faz sentido colocar a questão nesses termos”.

“Faz mais sentido perguntar se me sinto responsável pelo programa de ajustamento”, sublinhou o responsável.






pub

Marketing Automation certified by E-GOI