Economia Receitas do Casino de Lisboa deverão superar estimativas

Receitas do Casino de Lisboa deverão superar estimativas

O novo Casino de Lisboa deverá superar as estimativas de receitas neste primeiro ano de actividade e não tem afectado o negócio da unidade do Estoril, segundo o presidente da Estoril-Sol, empresa controlada pelo macaense Stanley Ho.
Paulo Moutinho 22 de setembro de 2006 às 12:04

O novo Casino de Lisboa deverá superar as estimativas de receitas neste primeiro ano de actividade e não tem afectado o negócio da unidade do Estoril, segundo o presidente da Estoril-Sol, empresa controlada pelo macaense Stanley Ho.

"A canibalização do Casino do Estoril é inferior à que estimávamos nas nossas melhores previsões", afirmou o presidente executivo da Estoril-Sol Mário Assis Ferreira, numa entrevista concedida à agência Bloomberg.

No primeiro ano de actividade, o Casino de Lisboa irá provavelmente ultrapassar o "target" de 70 milhões de euros, acrescentou o responsável.

O Casino de Lisboa abriu as portas a 19 de Abril, registando nos primeiros cinco meses de actividade receitas de 30,2 milhões de euros, enquanto o Casino do Estoril registou no mesmo período uma quebra de 15%, afirmou Assis Ferreira.

A Estoril-Sol, a operadora de casinos controlada pelo macaense Stanley Ho, construiu o Casino de Lisboa para impulsionar o crescimento que tem vindo a recuar com o fraco crescimento da economia portuguesa, bem como o aumento da concorrência por parte das lotarias nacionais e internacionais (Euromilhões) e o jogo online.

O Casino de Lisboa irá contribuir para que as vendas da Estoril-Sol ultrapassem o recorde de 200,2 milhões de euros fixado em 2002, um objectivo que a empresa não tem conseguido nos últimos três anos, segundo Assis Ferreira.

As receitas totais dos casinos em Portugal subiram no ano passado em 3,5% para os 310 milhões de euros, o primeiro aumento desde 2002, sendo que a Estoril-Sol foi responsável por 57% do total das receitas de 2005.

Na sessão de hoje as acções da Estoril-Sol [esto] seguem a recuar 1,41% para os 7,71 euros.




Marketing Automation certified by E-GOI