Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Reino Unido ameaça fechar praias depois de enchente em Bournemouth

As praias no sul do Reino Unido encheram-se com milhares de pessoas esta quinta-feira. Governo já admite medidas drásticas.

John Keeble/Getty Images
Negócios jng@negocios.pt 26 de Junho de 2020 às 11:23
  • Assine já 1€/1 mês
  • 8
  • ...

O dia mais quente do ano levou milhares de britânicos às praias no sul do país esta quinta-feira, 25 de junho, gerando alarme no governo britânico e nas autoridades locais.

 

As redes sociais encheram-se de imagens onde se veem milhares de pessoas aglomeradas no areal das praias. Em Bournemouth, as autoridades locais lançaram o alerta e declararam o evento como um "grande incidente".

 

O ministro da saúde já ameaçou que, se este comportamento se mantiver, o governo poderá ser obrigado a fechar as praias ao público.

 

Em entrevista à TalkRadio, Matt Hancock disse que o governo está relutante em avançar com essa medida drástica, mas avisou que pode avançar com o fecho das praias. "Temos esse poder, e se assistirmos a uma forte subida no número de casos, vamos ter de agir", disse o ministro, alertando que "o vírus não respeita os dias quentes de verão, o vírus propaga-se com o contato social".

 

O Reino Unido foi dos últimos países europeus a impor medidas de contenção para conter a pandemia da covid-19 e está também a ser mais lento na remoção dessas medidas.

 

Os restaurantes e os pubs podem abrir portas a 4 de julho e as regras de distanciamento social vão ser aligeiradas a partir dessa data, mas continua a ser recomendado o distanciamento social e o uso de máscaras.

 

As regras em vigor atualmente obrigam a um distanciamento de pelo menos dois metros entre as pessoas, o que claramente não foi cumprindo nas praias de Bournemouth.

 

O ministro do ambiente George Eustice negou que este comportamento dos britânicos esteja ligado à fase de desconfinamento que arranca a 4 de julho, acreditando antes que tenha sido um "fenómeno pontual". Steve Barclay, membro do Governo britânico, mostrou-se "muito decepcionado" com este episódio e apelou ao "bom senso" das pessoas.

 

As palavras mais duras vieram das autoridades locais, com o presidente do município de Bournemouth, Vikki Slade, a classificar de "chocante" o "comportamento irresponsável" de tantas pessoas.

 

Em dois dias foram removidos 41 toneladas de lixo das praias da região e as forças de segurança têm sido obrigadas a desmobilizar ajuntamentos durante a noite. "Estamos absolutamente chocados com o que vimos nas nossas praias. Não temos outra alternativa a não ser declarar este como um ‘grande incidente’ e iniciar uma resposta de emergência".

 

Ver comentários
Saber mais Bournemouth Reino Unido praias
Mais lidas
Outras Notícias