Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Relatórios de acusação são "implacáveis" para Strauss-Kahn

Dois relatórios, um das autoridades policiais americanas e outro das autoridades consulares francesas em Nova Iorque, revelam mais detalhes sobre a alegada agressão sexual de que é acusado Dominique Strauss-Kahn.

Lusa 16 de Maio de 2011 às 16:08
  • Assine já 1€/1 mês
  • 11
  • ...
Segundo um relatório do Departamento de Polícia de Nova Iorque (NYPD), divulgado em França pelo site de informação Atlantico, o director do Fundo Monetário Internacional (FMI) terá molestado uma empregada do hotel, agredindo-a no quarto e tentando sequestrá-la.

O site informativo cita relatórios enviados de Nova Iorque pela equipa consular de França que acompanha "em tempo real" o evoluir do caso de Strauss-Kahn, acusado de agressão sexual, tentativa de violação e de sequestro e que deverá ser presente a um juiz pelas 16:00 de Lisboa.

Os relatórios "são implacáveis para DSK", nota o Atlantico, empregando a designação habitual para Strauss-Kahn em França.

"Quando a empregada entrou no quarto, Dominique Strauss-Kahn, homem branco de 62 anos, saiu nu da casa de banho, forçou a mulher em cima da cama e inseriu-lhe o pénis na boca. O homem pagou em seguida a sua conta de hotel e apanhou um avião no [aeroporto de] JFK, onde a Polícia da Autoridade Aeroportuária o extraiu do aparelho", escreve o NYPD.

O relatório indica que o presumível agressor "é presidente (sic) do FMI e ia candidatar-se a 'primeiro-ministro' (sic) em França".

A NYPD indica também que "o acusado não tem estatuto diplomático e esteve implicado em escândalos sexuais anteriormente".

Quanto ao relatório das autoridades consulares francesas em Nova Iorque, o Atlantico refere que as autoridades que investigam o caso indicaram que "foram encontrados arranhões no torso de Strauss-Kahn".

O oficial de ligação do NYPD com a equipa consular francesa indicou que foi usado na investigação um "kit de violação" que permite procurar traços do crime sobre a vítima (unhas, corpo, vestuário, etc.) e na cena do crime.

"Foram descobertos vestígios de ADN (aparentemente de esperma) e as provas estão em curso de avaliação e comparação", indica também a mesma fonte citada pelo site francês.

A vítima da alegada agressão é identificada apenas como "uma mulher de 33 anos, de raça negra".

Ver comentários
Saber mais Strauss-Kahn FMI
Outras Notícias