Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Residentes em Portugal aumentam em 2019 pela primeira vez em dez anos

O acréscimo populacional em 2019 resultou do aumento do saldo migratório, explica o INE.

Bruno Simão/Negócios
Ana Batalha Oliveira anabatalha@negocios.pt 15 de Junho de 2020 às 11:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...
A população residente em Portugal em 2019 foi maior do que a registada no ano anterior, algo que não acontecia há uma década. A imigração foi a responsável.

O número de residentes em Portugal foi estimada em 10.295.909 pessoas, mais 19.292 que em 2018, o que se traduz numa taxa de crescimento efetivo positiva de 0,19%, nota o Instituto Nacional de Estatística na nota que publicou esta segunda-feira, 15 de junho.

O aumento da população residente foi sustentado pelo avolumar do saldo migratório. Este subiu de 11.570 em 2018 para 44.506 no ano passado. A taxa do crescimento migratório foi assim de 0,43%.

Os saltos mais expressivos na população deram-se na área Área Metropolitana de Lisboa, no Centro e no Norte. Estas três regiões, conjuntamente com a Região Autónoma da Madeira, foram as únicas a contribuir para o aumento da população em 2019. Apesar disto, o saldo migratório foi positivo em todas as regiões, com a área metropolitana da capital a dar o maior impulso.

O saldo migratório, positivo desde 2017, voltou a aumentar em 2019, resultado do acréscimo, em 68,5%, da imigração permanente (de 43 170 em 2018 para 72 725 em 2019), e da diminuição, em 10,7%, da emigração permanente (de 31 600 em 2018 para 28 219 em 2019). O número de emigrantes temporários (48 821) continuou a ser superior ao de emigrantes permanentes (28 219), tendo, contudo, diminuído 2,7%, relativamente a 2018 (50 154).

Saldo natural prejudica

Em oposição, o saldo natural – que pesa os nascimentos contra as mortes – manteve-se negativo, em 25.214, reforçando o registo negativo pelo décimo primeiro ano consecutivo.

Apenas na Área Metropolitana de Lisboa se registou um saldo natural positivo (1 382). A região Centro foi aquela onde se verificou o valor de saldo natural negativo mais elevado (-12 195).

Em 2019, metade das pessoas residentes em Portugal tinham mais de 45,5 anos, o que representa um acréscimo de 4,3 anos em relação a 2009. Assim, o envelhecimento demográfico em Portugal continuou a acentuar-se, tendo o índice de envelhecimento, que compara a população com 65 e mais anos com a população dos 0 aos 14 anos, atingido o valor de 163,2 idosos por cada 100 jovens em 2019. Só nos açores há mais jovens do que idosos (100 para 97,2).

Cada vez mais mulheres

Em 2019, a população masculina residente em Portugal foi estimada em 4 859 977 e a população feminina em 5 435 932. A relação de masculinidade foi de 89,4 homens por 100 mulheres, refletindo um maior desequilíbrio entre os volumes populacionais dos dois sexos, por comparação com 2009, ano em que esta relação era de 91,9 homens por 100 mulheres.


(Notícia em atualizada às 11:41 com mais informação)
Ver comentários
Saber mais Portugal questões sociais demografia
Mais lidas
Outras Notícias