Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Revista de imprensa diária

Resumo das notícias económicas mais importantes da imprensa diária

Negócios negocios@negocios.pt 30 de Abril de 2009 às 08:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Mercado atribui menor risco a Portugal que agências de rating (Jornal de Negócios) O mercado atribui um risco inferior à divida soberana de países como Portugal e a Grécia do que à da Irlanda, um dos países mais afectados pela crise, mas a notação financeira atribuída pelas agências de rating ao país celta é superior à dos dois países do sul da Europa. Seria expectável que houvesse uma aproximação na avaliações de risco tanto do mercado como das agência de rating.

TOC vão representar clientes junto do Fisco (Jornal de Negócios) Os Técnicos Oficiais de Contas (TOC) vão passar a poder representar os seus clientes junto do Fisco no âmbito do chamado processo fiscal gracioso, em que correm as reclamações apresentadas à Administração Tributária.Uma alteração em relação à Lei actual que prevê que os contribuintes, caso desejem fazer-se representar por terceiros, podem apenas fazê-lo recorrendo aos serviços de um advogado.

Medicamentos vão ficar mais caros a partir do Verão (Diário Económico) Os medicamentos vendidos nas farmácias portuguesas vão ficar mais caros para os doentes que comprem um remédio de marca quando têm um genérico como alternativa. A comparticipação do Estado baixa no Verão.

Arguidos da Operação Furacão deixam de pagar dívidas ao fisco (Diário Económico) Os arguidos da maior investigação de sempre ao crime económico em Portugal decidiram não pagar mais dívidas fiscais detectadas pelo Ministério Público. Esta situação vai manter-se enquanto não ficar claro se o pagamento ao fisco é suficiente para provocar o arquivamento dos processos.

Partidos podem receber mais de um milhão de euros em cash (Público) A nova lei do financiamento dos partidos políticos, das campanhas eleitorais e dos grupos parlamentares, ontem aprovada na especialidade em tempo-recorde, sobe em mais de um milhão de euros ­- de 22.500 para 1.257.660 euros - o limite das entradas em dinheiro vivo nos partidos. Um aumento de mais de 55 vezes em relação ao tecto actual e que se aplica às quotas e contribuições dos militantes e ao produto das actividades de angariação de fundos.

Confiança sobe mas ameaça de deflação não desaparece (Público) Pela primeira vez desde pelo menos 1985 - o ano em que a Comissão Europeia começou a publicar os seus inquéritos ao consumo e negócios - os europeus que esperam a estagnação ou o recuo dos preços nos próximos 12 meses superam aqueles que estão a prever a manutenção ou aceleração da actual taxa de inflação.

Despedidos em processos colectivos quadruplicam (Diário de Notícias) Os despedimentos colectivos abertos nos primeiros três meses do ano afectaram 3481 trabalhadores, contra 834 em período homólogo. As microempresas ganham peso e os acordos são raros.

Bancos vão manter apertados critérios na concessão de crédito (Diário de Notícias) Os bancos portugueses apertaram as condições de acesso ao crédito, nos primeiros três meses deste ano, e vão manter as restrições, no segundo trimestre que já decorre.

Portugal é o que mais poupa com envelhecimento (Jornal de Notícias) Portugal foi dos países da União Europeia onde o envelhecimento da população perdeu mais peso no impacto orçamental.



Reforma incentiva mais trabalho (Jornal de Notícias) No final de 2006, os protestos da CGTP não impediram o Governo e os restantes parceiros sociais de aprovar uma reforma profunda do sistema de pensões português, com o objectivo de assegurar que o sistema não entraria em falência.

Contas a prazo já dão 4,8% líquidos (Correio de Manhã) Os pequenos bancos estão a apostar forte em Portugal nos superdepósitos. As taxas de juro nos depósitos a prazo actualmente no mercado podem chegar aos 6,5 por cento, mais do dobro dos juros que se pagam no empréstimo à habitação

Dez mil em lay-off (Correio de Manhã) Dez mil trabalhadores estão actualmente em situação de lay-off (suspensão temporária de trabalho) em Portugal, tendo a Segurança Social gasto até este mês dois milhões de euros nas compensações a estes operários.

Ver comentários
Outras Notícias