Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sócrates promete combate «inteligente» às fraudes na Segurança Social

O primeiro-ministro, José Sócrates, prometeu hoje que o Governo desencadeará um combate intenso mas inteligente, através de meios informáticos, no combate à fraude e à evasão nas contribuições e prestações da Segurança Social.

Negócios negocios@negocios.pt 22 de Abril de 2005 às 16:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O primeiro-ministro, José Sócrates, prometeu hoje que o Governo desencadeará um combate intenso mas inteligente, através de meios informáticos, no combate à fraude e à evasão nas contribuições e prestações da Segurança Social.

«Não vamos actuar às cegas, mas sim de forma inteligente no combate à fraude na Segurança Social, através do cruzamento de dados entre os diferentes serviços do Estado», declarou José Sócrates, citado pela Lusa, na apresentação do «Plano Nacional de Prevenção e Combate à Fraude e Evasão Contributivas e Prestacionais».

Entre outras medidas, o plano do Governo prevê aumentar em 50% as acções de inspecção junto dos contribuintes da Segurança Social e dos beneficiários do Rendimento Social de Inserção, assim como aumentar em 50% a realização de juntas médicas para trabalhadores que se encontrem de baixa.

Tendo ao seu lado o ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva, o primeiro-ministro referiu que a execução do plano corresponde ao «cumprimento de promessas eleitorais (do PS) e de uma das principais medidas do Programa do Governo».

«Além de este plano ter sido concluído de forma rápida, ao fim de um mês de exercício de funções governativas, é também um programa de combate à fraude de qualidade, porque identifica as prioridades e os meios necessários para travar essa luta», sustentou.

José Sócrates especificou depois que o combate à fraude se processará em larga medida com o cruzamento de dados informáticos da Segurança Social, do Instituto de Emprego e Formação Profissional e da Administração Fiscal.

«Quem abusa do Estado social está a pôr em crise o contrato de confiança entre o Estado e os cidadãos prejudicando quem mais precisa de apoios. Só teremos uma Segurança Social credível se tivermos um sistema que cumpra os seus objectivos e se soubermos dar aos portugueses uma resposta contra os abusos», declarou Sócrates.

Mais lidas
Outras Notícias