A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Sócrates recusa para já rever em baixa crescimento económico em 2008

O primeiro-ministro, José Sócrates, recusou hoje proceder para já a uma revisão em baixa do crescimento económico de Portugal para este ano e rejeitou a perspectiva de o défice orçamental conhecer um agravamento em 2009.

Negócios com Lusa 28 de Abril de 2008 às 13:34
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O primeiro-ministro, José Sócrates, recusou hoje proceder para já a uma revisão em baixa do crescimento económico de Portugal para este ano e rejeitou a perspectiva de o défice orçamental conhecer um agravamento em 2009.

A Comissão Europeia reviu hoje em baixa as previsões de crescimento para a economia portuguesa. O PIB deverá crescer 1,7% este ano, abaixo dos 2% previstos anteriormente. Para 2009 Bruxelas antecipa novo abrandamento da economia portuguesa, com o PIB a crescer 1,6%. Contudo, as previsões apontam para um crescimento superior à da Zona Euro (1,5%).

Bruxelas advertiu também o executivo português para a possibilidade de o défice orçamental "se deteriorar" em 2009 por causa da diminuição das receitas associadas à baixa da taxa de IVA decidida por Lisboa.

Confrontado com a previsão de Bruxelas de uma descida do crescimento económico para este ano, o primeiro-ministro respondeu com um "vamos ver".

"Não temos ainda nenhum elemento quantitativo que nos permita rever em baixa a nossa perspectiva de crescimento. Quando o tivermos olharemos de novo para a nossa previsão", declarou o primeiro-ministro após a inauguração do Nó de Alcântara.

José Sócrates afirmou também que as previsões da Comissão Europeia e do Governo "são coincidentes" em relação ao défice estimado para 2008: 2,2%.

"A Comissão Europeia diz que para o ano, em 2009, o défice aumentará. Mas posso dizer que em 2009 o défice não aumentará, porque isso seria contrário à nossa política", frisou José Sócrates.

Ver comentários
Outras Notícias