Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Timothy Geithner visita Europa esta semana

O secretário de Estado do Tesouro norte-americano reúne-se esta semana com alguns dos principais responsáveis europeus. Timothy Geithner pretende sublinhar a importância para a economia mundial da resolução da crise da dívida soberana europeia.

Negócios com Lusa 05 de Dezembro de 2011 às 16:59
  • Partilhar artigo
  • ...
Segundo a agência de informação financeira Bloomberg, Timothy Geithner chega terça-feira a Frankfurt, na Alemanha, para encontros de manhã com o novo presidente do Banco Central Europeu (BCE), o italiano Mario Draghi, e com o presidente do Bundesbank, Jens Weidmann. Durante a tarde viaja para Berlim para se reunir com o ministro de Finanças alemão, Wolfgang Schauble.

Na quarta-feira, o secretário do Tesouro norte-americano viaja até Paris, onde será recebido pelo presidente francês, Nicolas Sarkozy. Geithner tem ainda agendada uma reunião com o ministro de Finanças francês, François Baroin.

Depois segue para Marselha, onde se vai reunir com o vencedor das últimas eleições e próximo presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, e na quinta-feira, véspera da cimeira europeia, o governante norte-americano vai a Milão, em Itália, para se encontrar com o novo primeiro-ministro italiano, Mario Monti.

Os Estados Unidos têm pressionado os líderes europeus a tomar medidas mais fortes contra a crise da dívida soberana. Na última cimeira União Europeia-Estados Unidos foi o próprio presidente norte-americano, Barack Obama, que pediu aos líderes europeias medidas para tomarem medidas que possam travar a crise da dívida e evitar o contágio aos Estados Unidos.

Reconhecendo o risco que a Europa representa para a recuperação dos Estados Unidos, o diário alemão "Die Welt", citado pela agência financeira, dá hoje conta da possibilidade de a Reserva Federal norte-americana poder vir a juntar-se aos 17 bancos centrais da Zona Euro na canalização de verbas para o Fundo Monetário Internacional (FMI) para ajudar ao financiamento dos Estados do euro incapazes de recorrerem aos mercados.

Na sequência desta notícia, o Governo alemão, pela voz do conselheiro de Angela Merkel para as questões financeiras, garantiu que o executivo não vai impedir o Budesbank de aumentar os empréstimos ao FMI.
Ver comentários
Saber mais Timothy Geithner Europa Estados Unidos crise da dívida
Outras Notícias