Economia Trabalhadores trocam Sexta-feira Santa pela Segunda-feira de Páscoa

Trabalhadores trocam Sexta-feira Santa pela Segunda-feira de Páscoa

Muitas empresas vão estar a trabalhar esta sexta-feira, apesar de ser feriado, optando por parar na segunda-feira. É uma prática muito comum em alguns sectores económicos. Várias câmaras do Norte também dão tolerância de ponto na segunda-feira.
Trabalhadores trocam Sexta-feira Santa pela Segunda-feira de Páscoa

O país vai parar para celebrar a Sexta-feira Santa, data em que se assinala a morte de Jesus Cristo – que ressuscita três dias depois, na Páscoa, conforme as escrituras. Este é um feriado religioso obrigatório que é observado na generalidade do país, mas nem sempre no mesmo dia. Em zonas com tradição de visita pascal, em que a cruz de Cristo é levada à casa dos habitantes, as empresas costumam "dar" o feriado apenas na segunda-feira a seguir ao domingo de Páscoa, optando por laborar na sexta. Em países com Espanha ou França, o feriado também é à segunda-feira, e não à sexta.

 

É isso que vão fazer várias empresas de têxteis e vestuário. "Há bastantes empresas que têm esta prática, chegando para tal a acordo com os trabalhadores", adiantou Paulo Vaz, director-geral da associação (ATP) que representa estas indústrias, enfatizando o facto de "ser mais frequente em áreas mais rurais onde se cumprem as tradições da Páscoa, nomeadamente a visita pascal do pároco".

cotacao Há bastantes empresas que têm esta prática, chegando para tal a acordo com os trabalhadores.
Paulo Vaz Director-geral da Associação dos Têxteis e Vestuário de Portugal

 

E não só. "A maioria das empresas deste sector, sobretudo as exportadoras nas regiões do Norte e Centro, abrem na sexta-feira santa e dão a segunda-feira seguinte aos trabalhadores. Porque é normalmente à sexta que expedem os seus produtos", explicou, ao Negócios, Rafael Campos Pereira, vice-presidente da AIMMAP (associação das indústrias metalúrgicas e metalomecânicas).

É o caso da empresa TSF, que exporta 95% da sua produção de peças mecânicas de alta precisão para centrais nucleares e para as indústrias alimentar, farmacêutica e aeronáutica. "Isto tem que ver com o factor exportação, pois é geralmente à sexta que nós expedimos as mercadorias para o estrangeiro", afirmou Pedro Sousa, administrador desta empresa da Trofa. O gestor garante que os 83 trabalhadores da TSF estão alinhados com a administração nesta matéria: "Já fazemos isto há muitos anos. É completamente pacífico", afiançou.

Também há empresas que não só fecham na sexta-feira santa como ainda deixam os trabalhadores fazerem "gazeta" na segunda-feira seguinte. É o caso da Irmalex, empresa de Felgueiras que produz e vende materiais de construção. "Iremos encerrar na sexta e na segunda por via da Páscoa", confirmou Vasco Fonseca.

 

De acordo com o porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa, que representa a Igreja, a "segunda-feira depois da Páscoa não é dia santo nem feriado", mas "há muitas paróquias que fazem a visita pascal à segunda-feira", o que leva depois as empresas a adaptarem-se.

 

O Código do Trabalho também é flexível e permite que "o feriado relativo à sexta-feira santa seja observado noutra data". É o único feriado oficial em que isso é possível, conta Sérgio Monte, dirigente da UGT. "Em alguns sectores mais ligados ao operariado isso acontece, é uma tradição mais rural do que citadina", acrescenta. "Nas grandes aldeias em que há visita pascal, não é possível fazer toda a visita no domingo, então ele também se faz à segunda", nota Sérgio Monte.

cotacao O único feriado obrigatório que pode ser observado noutra data é a Sexta-feira Santa. 
Sérgio Monte Secretário executivo da UGT 



A troca do feriado vai, assim, ao encontro das "expectativas dos trabalhadores", e é "muito frequente nos sectores do têxtil e da agricultura", remata Sérgio Monte.

Câmaras dão tolerância de ponto na segunda-feira

 

Algumas câmaras do Minho concedem tolerância de ponto na segunda-feira, precisamente para permitir que os seus funcionários possam cumprir as tradições pascais. Ao Negócios, Ricardo Rio, presidente da câmara de Braga, explica que "a Páscoa celebra-se em vários locais à segunda-feira". Em Vila Nova de Famalicão, que também vai conceder tolerância de ponto na segunda-feira, fonte oficial do município explica que "existe uma tradição antiga de prolongar as festividades para segunda-feira", e "muitas empresas do concelho transferem o feriado para aí, optando por trabalhar amanhã, sexta-feira santa".

 

cotacao Existe uma tradição antiga de prolongar as festividades para segunda-feira. Muitoas empresas do Concelho transferem o feriado para aí.
Fonte oficial da câmara de famalicão 



A câmara de Barcelos também vai dar tolerância de ponto na Segunda-feira de Páscoa. No Porto, o executivo liderado por Rui Moreira deixou que fossem os trabalhadores a escolher se preferem gozar a tolerância de ponto esta quinta-feira ou na próxima segunda.

 

A Segunda-feira de Páscoa é um feriado oficial em diversos países europeus, incluindo França e algumas regiões de Espanha, e também no Canadá e na Austrália. A bolsa portuguesa encerra na Sexta-feira Santa e na Segunda de Páscoa, a exemplo do que acontece na maiorias das congéneres europeias. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI