Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Trabalhadores da Autoeuropa propõem formação para compensar atrasos nos novos modelos

A Comissão de Trabalhadores (CT) da Autoeuropa vai propor à direcção da empresa "mais horas de formação" para compensar eventuais quebras de produção e atrasos no lançamento de novos veículos, revelou hoje à Lusa o coordenador António Chora.

Negócios com Lusa 07 de Maio de 2007 às 13:45
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Comissão de Trabalhadores (CT) da Autoeuropa  vai propor à direcção da empresa "mais horas de formação" para compensar  eventuais quebras de produção e atrasos no lançamento de novos veículos,  revelou hoje à Lusa o coordenador António Chora.  

"O reforço da formação é uma das propostas que vamos defender na reunião  com a direcção da Autoeuropa prevista para 21 de Maio, para fazer face a  uma quebra de produção, a exemplo do que aconteceu no primeiro trimestre  de 2006", disse António Chora, salientando que se trata de uma solução que  já foi utilizada no primeiro trimestre de 2006.  

"De Janeiro a Março de 2006 houve um quebra de produção que foi compensada,  com êxito, pela formação de trabalhadores, o que, entre outras vantagens,  permite evitar situações de instabilidade social", acrescentou o coordenador  da CT da Autoeuropa.  

O Conselho de Administração da Volkswagen na Alemanha ordenou no final  de Abril que fossem redesenhados alguns modelos dos veículos produzidos  pelo grupo alemão, o que poderá provocar alguns atrasos no lançamento de  novos produtos que venham a ser atribuídos à fábrica de Palmela.  

Um dos objectivos da CT é, por isso, alcançar um acordo com a direcção  da empresa que permita fazer face a qualquer atraso no início da produção  do novo modelo desportivo Scciroco - inicialmente prevista para final de  2007 mas que deverá sofrer alguns atrasos -, bem como a uma progressiva  quebra de vendas dos veículos multiusos Volkswagen Sharan e Seat Alhambra. 

A confirmar-se este cenário, no início de 2008 a fábrica de Palmela  poderá registar uma quebra de produção que a CT pretende ver compensada  com a formação de trabalhadores, uma vez que a administração se comprometeu  a não proceder a qualquer despedimento colectivo no acordo de empresa em  vigor até Setembro de 2008.  

 A possibilidade de um quebra de produção poderá repetir-se em 2009,  caso também se verifique um eventual atraso no lançamento do novo modelo  atribuído à Autoeuropa, pelo que a comissão de Trabalhadores já definiu  a "manutenção do emprego" como a grande prioridade nas negociações para  a revisão do acordo de empresa.  

Ver comentários
Outras Notícias