União Europeia Trabalhistas vão viabilizar eleições antecipadas no Reino Unido antes do Natal

Trabalhistas vão viabilizar eleições antecipadas no Reino Unido antes do Natal

O Partido Trabalhista irá viabilizar a realização de eleições antecipadas no Reino Unido agora que o perigo de um Brexit sem acordo está afastado. O voto deverá acontecer antes do Natal.
Trabalhistas vão viabilizar eleições antecipadas no Reino Unido antes do Natal
Reuters
Tiago Varzim 29 de outubro de 2019 às 11:03

Jeremy Corbyn anunciou esta terça-feira, 29 de outubro, que vai viabilizar a realização de eleições antecipadas no Reino Unido em dezembro agora que o perigo de um Brexit sem acordo a 31 de outubro está afastado. O líder do Partido Trabalhista argumenta que a extensão do prazo concedida pela União Europeia dá garantias para os próximos três meses. 

"Eu tenho consistentemente dito que estamos prontos para eleições e que o nosso apoio está sujeito ao Brexit sem acordo deixar de estar em cima da mesa", escreveu Corbyn numa declaração citada pela imprensa britânica. 


"Agora nós ouvimos da União Europeia que a extensão do artigo 50 para 31 de janeiro foi confirmado, portanto nos próximos três meses, a nossa condição de não haver um Brexit sem acordo foi atingida", afirmou o líder trabalhista, anunciando que irá lançar a "mais ambiciosa e radical campanha" que o Reino Unido "já viu".

O Partido Trabalhista absteve-se ontem quando o Governo de Boris Johnson pediu ao Parlamento para marcar eleições antecipadas. O pedido acabou por ser chumbado por não ter uma maioria de dois terços. Segundo o The Guardian, os deputados trabalhistas estão divididos no apoio ou oposição às eleições antecipadas.  

A expectativa é que as eleições antecipadas possam ser marcadas para antes do Natal, na primeira quinzena de dezembro, um mês e meio antes do atual prazo de saída da União Europeia (31 de janeiro). Contudo, o Reino Unido até pode sair mais cedo caso o novo Parlamento (se houver eleições) aprove o acordo de saída negociado entre Bruxelas e Londres antes do final do ano. Nesse cenário, a saída seria a 31 de dezembro. 

Os Liberais Democratas e o partido Nacional Escocês também são a favor da realização de eleições antecipadas para desbloquear o processo do Brexit. Certo é que tanto estes dois partidos como os trabalhistas não confiam no Governo de Boris Johnson e querem ter certezas quanto aos próximos passos do processo do Brexit. 

Em declarações à porta da sede do Partido Trabalhista, o deputado Richard Burgon disse que os trabalhistas querem uma eleição nacional antes do Natal, seja qual for a data. "Vamos apoiar uma eleição geral porque queremos tirar Boris Johnson do cargo até ao Natal", disse, citado pela SkyNews.

Os trabalhistas já impediram por três vezes Boris Johnson de ir a eleições. Será à quarta vez com a introdução de um outro tipo de legislação para marcar eleições, a qual apenas necessita do apoio de uma maioria simples dos deputados, que o Reino Unido deverá avançar para eleições antecipadas.

A concretizar-se, esta será a terceira eleição nacional em quatro anos. O Governo propõe que as eleições sejam a 12 de dezembro, mas há divergências entre os partidos pelo que pode haver emendas. A exigência de todos é que até lá não haja votações sobre o processo do Brexit pelo que a decisão sobre o acordo de saída deverá ser responsabilidade da nova composição do Parlamento. 

(Notícia atualizada às 11h40 com mais informação)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI