Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

UE "preocupada" com a ameaça norte-americana de novas taxas punitivas

A União Europeia manifestou-se hoje "preocupada" com a ameaça dos EUA de aplicar novas taxas punitivas a certos produtos europeus, no quadro do processo de subvenções às construtoras aeronáuticas europeia Airbus e norte-americana Boeing.

Lusa 24 de Junho de 2020 às 20:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • 2
  • ...
Segundo um documento oficial divulgado na noite de terça para quarta-feira, a administração do Presidente norte-americano, Donald Trump, indicou estar a analisar a imposição de taxas suplementares equivalentes a 3.100 milhões de dólares (2.744 milhões de euros) a produtos europeus.

"[A ameaça] cria incerteza às empresas e vai provocar prejuízos económicos inúteis para os dois lados do Atlântico", numa altura em que as corporações estão a tentar ultrapassar as dificuldades criadas pela pandemia de covid-19, explicou o porta-voz do executivo europeu, num comunicado.

"Estamos preocupados uma vez que [as novas taxas] vão além do que está autorizado pela OMC [Organização Mundial do Comércio]", acrescentou.

As taxas, que podem aumentar até 100%, foram autorizadas pela OMC para os produtos importados da UE até 7.500 milhões de dólares (6.400 milhões de euros), como parte do espinhoso e interminável processo de subvenções à Airbus e à Boeing.

Desde outubro de 2019, outros produtos, como o vinho e queijo, são taxados em cerca de 25%.

Em março deste ano, Washington decidiu aumentar de 10% para 15% as taxas aduaneiras impostas aos aviões Airbus importados da Europa.

Bruxelas, por seu lado, aguarda uma decisão da OMC sobre o mesmo dossiê, o que também permitiria estabelecer impostos punitivos contra os Estados Unidos.

"Esperamos que a OMC tome a decisão arbitral final do processo da Boeing no início de julho", afirmou no início deste mês o Comissário Europeu do Comércio, Phil Hogan.

"A Comissão [Europeia] calibrará cuidadosamente a sua proposta para fazer o melhor uso do nível de retaliação autorizado pela OMC, qualquer que seja, com uma seleção de produtos aos quais poderemos exercer pressão sobre os Estados Unidos sem causar problemas à nossa própria indústria", afirmou Phil Hogan.

Hoje, o porta-voz da Comissão Europeia (CE) sublinhou que "a prioridade" da UE é "encontrar uma solução negociada equilibrada" no litígio entre a Airbus e a Boeing.

"A UE partilhou com os Estados Unidos propostas concretas que permitem alcançá-la", lembrou o porta-voz da CE.
Ver comentários
Saber mais Comissário Europeu do Comércio Donald Trump OMC Comissão Europeia Airbus Boeing Estados Unidos comércio externo tarifas
Mais lidas
Outras Notícias