Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

UE regista défice comercial de 35 mil milhões

O maior aumento no défice foi registado nas importações de energia. Portugal foi o terceiro país da UE com o maior incremento de exportações em maio de 2021.

Défice comercial dos EUA cresce para máximo de seis meses
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...

Os países da Zona Euro registaram um défice superior a 26 mil milhões de euros na balança comercial, enquanto na União Europeia foi de 35 mil milhões. Estes são dados relativos a maio deste ano, divulgados pelo Eurostat.


A primeira estimativa do comércio internacional mostra que as exportações da Zona Euro resultaram em 248,5 mil milhões, um aumento homólogo de 28,9%. Por sua vez, as importações do resto do mundo situaram-se nos 274,8 mil milhões, um aumento em 52% face ao mesmo período do ano passado. Como resultado, a região registou um défice de 26,3 mil milhões, comparado com um excedente de 12 mil milhões em maio de 2021.


O comércio dentro da Zona Euro registou 231,6 mil milhões em maio deste ano, um incremento em 33% do mesmo mês do ano passado.


Nos primeiros cinco meses deste ano as exportações no resto do mundo atingiram os 1,14 biliões - uma subida de 18,4% face aos mesmos meses do ano passado. Já as importações aumentaram 1,25 biliões - uma subida de 42,5% face ao período entre janeiro e maio de 2021. Os países da Zona Euro registaram assim um défice de 113 mil milhões no mesmo período, quando no ano passado tinham registado um excedente de 83,7 mil milhões.


Nos 27 países que compõem a União Europeia, em maio de 2021 as exportações totalizaram 221,2 mil milhões, uma subida em 28,3% do período homólogo. No caso das importações, duplicaram (55,7%) em relação a maio de 2021 e situam-se nos 256,2 mil milhões. Resultante desta balança, a UE registou um défice de 35 mil milhões, quando no ano passado tinha registado um excedente de 8 mil milhões.


Desde o início do ano as exportações na União chegaram aos 1,01 biliões, um aumento de 17,6% comparado com o mesmo período em 2021. Quanto às importações, depois do início da guerra na Ucrânia no final de fevereiro, registou uma subida de 48,5% face a 2021, totalizando 1,18 biliões. A UE registou assim um défice de 163,3 mil milhões comparado com um excedente em 2021.


Nos primeiros cinco meses de 2022, os maiores aumentos foram registados nas importações de energia que ascenderam aos 301,7 mil milhões de euros, um aumento em 147,9% face aos valores verificados em 2021 - gerando assim um défice comercial de 234,3 mil milhões.


Em relação aos principais parceiros comerciais da União, de janeiro a maio, as exportações para os Estados Unidos registaram o maior aumento, de 29,6%. Já relativamente às importações, o maior incremento foi da Noruega, principalmente em energia, que escalou 146,9%.


Já o país que mais pesou no défice comercial dos 27 Estados-membros foi a China, com um balanço negativo de 155,2 mil milhões nos primeiros cinco meses do ano.


Portugal registou 31,8 mil milhões de exportações nos primeiros cinco meses do ano, um valor superior em 22% ao período homólogo. Nas importações o valor foi de 43,4 mil milhões, uma subida de 37% face a 2021. A balança comercial portuguesa registou assim um défice de 11,6 mil milhões em 2022. Em 2021 foi de 5,6 milhões.


Apenas em maio deste ano, Portugal teve ainda o terceiro maior aumento homólogo em exportações para fora dos 27 estados-membros, de 62,8%, atrás do Chipre e da Eslovénia. Já nas importações de fora da UE, comparativamente a 2021, Portugal surge em sexto.

Ver comentários
Outras Notícias