Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

União Europeia ameaça com mais medidas contra aço da China

O presidente da União Europeia, Jean-Claude Juncker, assegura que a Europa está preparada para avança com mais medidas que travem os baixos preços do aço vindo da China.

Alda Martins aldamartins@negocios.pt 13 de Abril de 2016 às 10:38
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

A União Europeia está pronta para tomar mais medidas, caso seja necessário, que travem a prática de "dumping" - prática de preço muito abaixo do valor considerado justo pelo mercado -da China no que toca ao preço do aço. O anúncio foi feito pelo presidente a União Europeia, Jean-Claude Juncker, esta quarta-feira, 13 de Abril, citado pela Reuters. Numa altura em que estão em risco cerca de 10.000 postos de trabalho no Reino Unido. 

 

"A indústria do aço tem problemas", disse Juncker, no Parlamento Europeu em Estrasburgo, assegurando o suporte a um sector sobre o qual muitos britânicos têm criticado a União Europeia do tipo de políticas implementadas.

Juncker falou de um sector com cerca de 360.000 empregados em toda a União Europeia, com tecnologia de ponta, que precisa de investimento e protecção. 

A Comissão Europeia já abriu três processos de investigação "anti-dumping", em Fevereiro, às importações chinesas de produtos de aço - canos, cilindros, estruturas para edifícios - e já impôs regras para dois produtos, onde se incluem as barras de aço.

"Agora estamos a investigar a produção de aço na China para determinar se há 'dumping no mercado e tomar as medidas, se necessárias", disse Juncker aos eurodeputados, sem detalhar o tipo de medidas que estão em previstas

 

O Reino Unido tem lutado para salvar a indústria do aço depois da Tata Steel, a segunda maior produtora da Europa em aço, anunciar que tinha colocado as operações à venda no país. Uma decisão justificada com a incapacidade de competir com produtos importados da China a preços baixos, a par com custos ascendentes e fraca procura.  

O presidente da União Europeia, cujo pai era um trabalhador da indústria do aço, foi durante 19 anos primeiro-ministro do Luxemburgo, o país onde a 
ArcelorMittal, a gigante mundial do sector, está sedeada.

Ver comentários
Saber mais União Europeia China Jean-Claude Juncker Reino Unido Parlamento Europeu Estrasburgo Comissão Europeia Tata Steel Luxemburgo ArcelorMittal
Outras Notícias