Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Venezuela: EUA sancionam subsidiária de petrolífera russa por ligações a Maduro

Esta decisão aumenta a já extensa lista de sanções norte-americanas contra o atual regime de Caracas, que inclui um embargo ao petróleo venezuelano desde abril de 2019.

Trump putin helsinquia
Reuters
Lusa 18 de Fevereiro de 2020 às 17:27
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
Os Estados Unidos (EUA) anunciaram esta terça-feira, 18 de fevereiro, sanções contra uma subsidiária da petrolífera russa Rosneft, a Rosneft Trading, devido as operações desenvolvidas no mercado petrolífero da Venezuela e por fornecer "recursos financeiros" ao regime de Nicolás Maduro.

"Como principal corretora de negócios globais para a venda e transporte de petróleo bruto da Venezuela, a Rosneft Trading sustentou o (regime) ditatorial de Maduro, permitindo a sua repressão do povo venezuelano", indicou o Departamento de Estado norte-americano numa nota informativa assinada pelo secretário de Estado, Mike Pompeo.

A par da empresa, as sanções norte-americanas visam também especificamente o presidente da subsidiária, Didier Casimiro.

"A Rosneft Trading (...) forneceu uma grande parte dos recursos financeiros do regime Maduro, estas decisões [sanções] devem ter um impacto significativo", declarou um alto funcionário da administração norte-americana, que falou à comunicação social internacional sob a condição de anonimato momentos antes do anúncio formal do Departamento de Estado.

Esta decisão aumenta a já extensa lista de sanções norte-americanas contra o atual regime de Caracas, que inclui um embargo ao petróleo venezuelano desde abril de 2019 e um bloqueio financeiro que impede o governo de Nicolás Maduro de renegociar uma dívida na ordem dos 140 mil milhões de dólares (cerca de 129 mil milhões de euros).

"Maduro destruiu as instituições, a economia e as infraestruturas da Venezuela, enquanto ele e os seus amigos enriqueciam, através do abuso do poder estatal e da aceitação do apoio maligno da Rússia, assim como de Cuba, Irão e China", reforçou Mike Pompeo, no comunicado divulgado pela diplomacia norte-americana.

Nas declarações à comunicação social, os altos funcionários da administração norte-americana advertiram ainda que qualquer pessoa ou entidade no mundo que faça negócios com a Rosneft Trading também poderá vir a ser sancionada.

As mesmas fontes afirmaram esperar que estas sanções impeçam a Rosneft Trading de realizar transações a nível global.

Esta medida está integrada na campanha de pressão que os Estados Unidos têm desenvolvido com vista ao afastamento de Nicolás Maduro do poder.

Os Estados Unidos e várias dezenas de outros países consideram que a reeleição de Maduro em 2018 não foi legítima e reconheceram, em 2019, o líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, como Presidente interino da Venezuela.
Ver comentários
Saber mais Venezuela EUA Estados Unidos Nicolás Maduro Donald Trumo petrolífera Rússia Vladimir Putin
Mais lidas
Outras Notícias