Economia Vídeo: "Estamos de joelhos perante o Banco Central Europeu"

Vídeo: "Estamos de joelhos perante o Banco Central Europeu"

António Borges afirmou que Portugal está de "joelhos perante o Banco Central Europeu, esperando que eles não alterem a sua política que nos permite ir vivendo". Para o economista a "questão central de Portugal é estar totalmente fora dos mercados internacionais de financiamento".
André Veríssimo 28 de outubro de 2010 às 16:48
Na conferência "Reformar o Sistema Financeiro", organizada pela NYSE Euronext e pelo Instituto Português de Corporate Governance, António Borges afirmou que a "situação portuguesa é muito mais complicada do que parece". "O problema das finanças públicas é muito grave e tem que ser resolvido. Mas é apenas a ponta do 'iceberg'", disse António Borges, que foi esta semana nomeado director do departamento europeu do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O economista não tem dúvidas: "Portugal está fora do mercado". E isso é um dos problemas centrais do País. "A questão central de Portugal é estar totalmente fora dos mercados internacionais de financiamento", disse António Borges.

O presidente do European Corporate Governance Institute recordou que Portugal endividou-se "de forma brutal no estrangeiro" e que neste momento está "de joelhos perante o BCE esperando que eles não alterem a sua política que nos permite ir vivendo".

"Portugal tem baixa taxa de produtividade do investimento"

A situação em que Portugal se encontra deve-se, segundo António Borges, ao facto de há muitos anos estarmos com "uma taxa de produtividade do investimento cada vez mais baixa". "Cada vez se faz mais investimentos sem qualidade e retorno", acrescentou.

O economista sublinhou ainda que o "sistema financeiro português também falhou porque colaborou com estes investimentos sem qualidade penalizando os seus investidores".

.



Marketing Automation certified by E-GOI