Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Viagens turísticas dos residentes aumentam no 4º trimestre de 2005

Os turistas residentes em Portugal realizaram 2,9 milhões de viagens no quarto trimestre de 2005, o que corresponde a mais 1,8% do que no trimestre homólogo do ano anterior, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 28 de Março de 2006 às 15:00
  • Partilhar artigo
  • ...

Os turistas residentes em Portugal realizaram 2,9 milhões de viagens no quarto trimestre de 2005, o que corresponde a mais 1,8% do que no trimestre homólogo do ano anterior, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

As visitas a familiares e amigos motivaram a maior parte destas viagens (43,4%), seguindo-se o lazer, recreio e férias (35,9%). Cerca de metade das viagens efectuadas pelos residentes (49,9%) ocorreram no mês de Dezembro.

No quarto trimestre do ano passado, a percentagem da população com 15 ou mais anos que realizou viagens turísticas atingiu 16,7%, o que se traduziu num acréscimo de um ponto percentual em comparação com o período homólogo de 2004, segundo os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Considerando as características socio-demográficas da população que viajou, continuou a verificar-se uma maior percentagem de turistas do sexo feminino (53,1%) relativamente ao sexo masculino (46,9%). Quanto à situação profissional, 62% desta população integrava a população activa e 38% a população inactiva.

Desagregando segundo o nível de instrução, observou-se que quase metade dos turistas (49,1%) possuía o ensino básico, 25,9% o ensino secundário e 19,4% o ensino superior, de acordo com os mesmos dados.

Portugal foi o destino da grande maioria das viagens realizadas (90,9%), correspondendo os restantes 9,1% às viagens para o estrangeiro. Destas, 54,6% ocorreram por motivos de lazer, recreio e férias, 25% por visita a familiares e amigos e 20,4% por razões profissionais e de negócios.

O transporte terrestre foi utilizado em 70,5% das viagens, destacando-se a preferência pelo automóvel (45,8%), seguindo-se o autocarro (19,4%) e o comboio (4,9%). O transporte aéreo concentrou 29,0% do total das viagens do trimestre, tendo como destino predominante países estrangeiros (23,7%).

Segundo o INE, a organização de uma percentagem significativa das viagens (56,1%) foi assegurada directamente pelo turista, enquanto que 34,6% ocorreram sem qualquer tipo de marcação. Apenas 9,3% das viagens beneficiaram do recurso a operadores turísticos ou agências de viagens.

A despesa média diária, por turista, atingiu o valor mais elevado nas viagens de lazer, recreio e férias (46,7 euros), seguindo-se as deslocações profissionais (28,9 euros) e a visita a familiares e amigos (21,6 euros).

No que diz respeito às dormidas, no período em estudo, as principais regiões de destino dos turistas residentes foram o Centro (37,9%), o Norte (18,6%), Lisboa (17,6%) e Algarve (10,8%).

Outras Notícias