Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Vieira da Silva evita comprometer-se com o valor do salário mínimo

O ministro do Trabalho voltou a indicar que o Governo vai apresentar a proposta de 557 euros para 2017, mas fugiu à pergunta sobre o valor que vai efectivamente aprovar.

Miguel Baltazar/Negócios
  • Partilhar artigo
  • 1
  • ...

Na véspera de uma reunião de concertação social sobre o salário mínimo, o ministro do Trabalho seguiu a estratégia das últimas semanas, evitando comprometer-se com o valor que vai efectivamente aprovar para 2017. A questão tem gerado um braço-de-ferro entre as confederações patronais (em particular, a CIP) e o Bloco de Esquerda.

Isto apesar de o primeiro-ministro já ter afastado o adiamento do valor proposto no Programa do Governo.

 

Em entrevista à RTP 3, Vieira da Silva reiterou que o Governo apresentará à concertação social o valor que está no programa de Governo. "O Governo apresentará à concertação social esses valores. Esse compromisso existe, não faria nenhum sentido voltar atrás". O documento prevê que o Executivo proponha em sede de concertação social "uma trajetória de aumento" do salário mínimo que permita "atingir" os 557 euros em 2017 e os 600 euros em 2019.

 

Contudo, questionado sobre se essa proposta pode evoluir no decorrer das negociações, não se quis comprometer.

 

"O Governo avaliará a posição dos parceiros, irá discutir", respondeu Vieira da Silva, afirmando de seguida que não quer "alimentar a polémica". "Não ajuda nada à produção de consensos uma excessiva polémica prévia", justificou, reclamando o direito a "algum recato" antes da discussão formal.

 

Questionado sobre se uma eventual alteração dos valores acordados com o Bloco de Esquerda não criaria problemas com o parceiro de coligação, o ministro respondeu que o Governo conhece os seus compromissos. Mas também disse que está disponível para encontrar soluções em concertação social.

 

Esta quarta-feira de manhã, em declarações no Fórum TSF, Vieira da Silva sublinhou que o Governo não precisa de um acordo em concertação social para avançar com o valor de 557 euros em 2017. Mas também reconheceu que seria desejável um acordo de médio prazo em concertação social.

Ver comentários
Saber mais Salário mínimo concertação social Vieira da Silva
Outras Notícias