Coronavírus Vírus já matou quase 330 mil pessoas e infetou mais de cinco milhões no mundo

Vírus já matou quase 330 mil pessoas e infetou mais de cinco milhões no mundo

O número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que um grande número de países está a testar apenas os casos que requerem atendimento hospitalar.
Vírus já matou quase 330 mil pessoas e infetou mais de cinco milhões no mundo
EPA
Lusa 21 de maio de 2020 às 22:38
A pandemia do novo coronavírus já matou 329.799 pessoas e infetou mais de cinco milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP, às 19:00 TMG de hoje, baseado em dados oficiais.

Segundo os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, às 19:00 TMG (20:00 de Lisboa) de hoje, 5.049.390 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 196 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro passado, na província chinesa de Wuhan.

Contudo, a AFP alerta que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do total real de infeções, já que um grande número de países está a testar apenas os casos que requerem atendimento hospitalar. Entre esses casos, pelo menos 1.867.800 são agora considerados curados.

Desde a contagem às 19:00 TMG de quarta-feira, 4.563 novas mortes e 106.338 novos casos ocorreram em todo o mundo.

Os países atualmente com mais óbitos nas últimas 24 horas são os Estados Unidos, com 1.280 novas mortes, o Brasil (888) e o México (424).

Os Estados Unidos, que tiveram a sua primeira morte ligada ao coronavírus no início de fevereiro, são o país mais afetado em termos de número de óbitos e de casos, com 93.863 mortes para 1.562.714 casos.

Pelo menos 294.312 pessoas foram até hoje declaradas curadas pelas autoridades norte-americanas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Reino Unido, com 36.042 mortes e 250.908 casos, a Itália, com 32.486 mortes (228.006 casos), a França com 28.215 óbitos (181.826 casos) e a Espanha, com 27.940 mortos (233.037 casos).

Entre os países mais atingidos, a Bélgica continua a ser o que tem maior número de mortos face à sua população, com 79 óbitos por cada 100.000 habitantes, seguido pela Espanha (60), Itália (54), Reino Unido (53) e França (43).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou oficialmente até hoje um total de 82.967 casos (2 novos entre quarta-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes (0 novas) e 78.249 curas.

A Europa totalizava até às 19:00 TMG de hoje 170.776 mortes e 1.963.531 casos, os Estados Unidos e o Canadá 100.087 óbitos (1.643.991 casos), a América Latina e Caraíbas 34.049 mortes (617.811 casos), a Ásia 13.183 mortes (401.458 casos), o Médio Oriente 8.519 mortes (315.935 casos), África 3.057 mortes (98.237 casos) e a Oceânia 128 mortes (8.435 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS). A AFP avisa, porém, que devido a correções pelas autoridades ou a publicação tardia dos dados, os números de aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Portugal, com 1.277 mortes registadas e 29.912 casos confirmados é o 23.º país do mundo com mais óbitos e o 26.º em número de infeções.

 



pub

Marketing Automation certified by E-GOI