Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Volume de crimes económicos investigados pela PJ atingiu 800 milhões de euros

O volume de crimes económicos e financeiros investigados o ano passado pela Polícia Judiciária (PJ) foi de 800 milhões de euros, dois terços dos quais fraudes relacionadas com o IVA, afirmou hoje o director-geral adjunto da PJ, segundo a Lusa.

Negócios negocios@negocios.pt 10 de Janeiro de 2005 às 15:38
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O volume de crimes económicos e financeiros investigados o ano passado pela Polícia Judiciária (PJ) foi de 800 milhões de euros, dois terços dos quais fraudes relacionadas com o IVA, afirmou hoje o director-geral adjunto da PJ, segundo a Lusa.

Mouraz Lopes, que falava aos jornalistas à margem do seminário internacional sobre corrupção, fraude e branqueamento de capitais, organizado pela PJ em parceria com o Banco de Portugal e a Europol, referiu que esta «é uma realidade que está a crescer no país e por isso o seu combate tem sido reforçado».

Nesse sentido, a Direcção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económica e Financeira da PJ foi reforçada recentemente com 21 novos elementos.

Mouraz Lopes afirmou que estes são crimes «muito difíceis de investigar», mas «trágicos» para os cidadãos, pois é o Estado quem acaba por ser lesado.

O director-geral adjunto da PJ nomeou o caso das fraudes com o Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA), particularmente, o esquema do «carrossel do IVA», através do qual as empresas efectuam transacções fictícias para recuperar indevidamente dinheiro ao fisco.

A sessão de abertura do seminário contou com a presença do governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, que alertou para a necessidade das instituições bancárias e organismos policiais melhorarem o seu combate ao crime económico.

Segundo o governador, a criminalidade financeira «mina» os fundamentos da actividade do mercado.

Vítor Constâncio revelou que, apesar dos esforços no combate à criminalidade económica, o montante de capital «duvidoso» que entra no sistema financeiro mundial atinge os 1,5 biliões de dólares (1,145 biliões de euros) por ano.

Ver comentários
Outras Notícias