Educação Colégios valem primeiras vaias a António Costa

Colégios valem primeiras vaias a António Costa

Primeiro em Santo Tirso, no sábado. Depois junto à Universidade de Coimbra, no domingo. António Costa foi recebido por centenas de manifestantes que protestavam contra o fim dos contratos de associação entre o Estado e colégios privados, e ouviu vaias. O primeiro-ministro prometeu analisar as situações, caso a caso.
Colégios valem primeiras vaias a António Costa
Bruno Simão/Negócios
Negócios com Lusa 22 de maio de 2016 às 18:58

A publicação da lista de 39 colégios que vão manter o contrato com o Estado e poder abrir turmas em início de ciclo, na sexta-feira, inflamou os ânimos. O descontentamento de pais, alunos e professores fez-se ouvir por onde António Costa andou este fim-de-semana.


Cerca de 300 pessoas esperaram António Costa à entrada da Universidade de Coimbra, de acordo com a agência Lusa. Local onde o primeiro-ministro assistiu à cerimónia de doutoramento "honoris causa" de António Guterres. Os manifestantes vaiaram o primeiro-ministro, ouviram-se gritos de "cobarde" e cantou-se o hino nacional e a canção "Somos Livres".


António Costa já tinha sido recebido, na véspera, com vaias dos manifestantes e cartazes de protesto em Santo Tirso, na visita ao requalificado Museu Municipal Abade Pedrosa.

No sábado deixou a ideia de que o Governo anterior terá induzido em erro os colégios. "Talvez alguém os tenha iludido na convicção de que os contratos de associação deixaram de ser excepção para passar a ser regra", disse, no final da visita ao museu, citado pela Lusa. Em Coimbra recebeu uma representante do movimento "Defesa da Escola Ponto", Sandra Strecht, a quem garantiu que "cada caso de cada escola seria analisado". 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI