Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Escolha um MBA à sua medida

Tenha bem claros os seus objectivos, pois o importante é que o curriculo do curso corresponda áquilo que pretende alcançar com este investimento

Escolha um MBA à sua medida
Negócios negocios@negocios.pt 05 de Abril de 2011 às 09:00
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
Com um MBA irado lá fora | As possibilidades de não regressar a Portugal são elevadas.
Não vá atrás do curso que o seu colega ou amigo fizeram, só porque deu óptimos resultados com eles. As suas necessidades e objectivos podem ser diferentes e são eles que devem orientar a escolha do curso.

Mudar a direcção da carreira

Grande parte dos alunos procura o MBA para alargar o seu leque de competências, mas não é despiciendo o número de pessoas que pretende dar o salto para áreas que não domina, porque não fizeram parte da sua formação-base nem da experiência profissional que tiveram até ao momento. Muitas pessoas da área das engenharias, das humanísticas ou da saúde vêm aqui o caminho mais rápido para adquirir novas competências que lhes permitam redireccionar as suas carreiras para novas áreas. Em Portugal, o ieMBA, da Escuela de Negocios Caixa Nueva, o The Energy MBA, do INDEG/ISCTE e o The Magellan, da EGP, são geralmente procurados com este propósito. "O Magellan é essencialmente procurado por profissionais que pretendem passar de funções eminentemente técnicas para outras que rapidamente deverão evoluir para a chefia de equipas, projectos ou mesmo empresas", explica Jorge Bento Farinha.

Lançar um negócio próprio
A menos que tenha características de empreendedorismo muito vincadas, lançar um negócio é sempre uma grande aventura para quem se atreve. Trabalhar por conta própria é muito diferente de gerir pessoas e áreas de negócio no seio de uma grande organização. Do dia para a noite, a sua vida muda completamente. É preciso dominar bem todas as áreas do negócio, saber trabalhar em equipa, ter uma boa capacidade de liderança e muito mais. Para adquirir (ou desenvolver) todas estas competências há que ter em conta o programa do curso, mas também o corpo docente e os oradores que são convidados para partilhar a sua experiência. Escolha uma escola com estreita relação com as empresas e com uma orientação eminentemente prática. É fundamental que o programa que escolher tenha uma vertente clara de empreendedorismo e de todas as áreas que precisa de colmatar.

Alargar rede de contactos

Este é um objectivo que está na cabeça de 99% dos futuros alunos. Ao partir para um MBA sai da sua zona de conforto e do círculo, mais ou menos fechado, em que se tem movido nos últimos anos. Os contactos começam logo na sala de aula, mas vão alargar-se aos professores, aos oradores, aos ex-alunos e a todas as pessoas com quem tiver oportunidade de se relacionar durante o curso. Esta é uma das principais mais-valias deste tipo de formação.

E neste caso, será também importante escolher uma escola que tenha bons contactos internacionais e uma participação significativa de alunos estrangeiros. Para isso não precisa de sair de Portugal, pois as escolas estão a fazer um esforço para captar alunos de diferentes nacionalidades, a maioria já tem parcerias com organizações internacionais e muitas desenvolvem parte do programa no estrangeiro.

Conseguir um emprego melhor

É verdade que encontrar um ex-aluno de MBA que lhe diga que não ficou melhor depois do curso é tão difícil como encontrar uma agulha num palheiro, mas é preciso ter os pés bem assentes na terra e perceber que os anos dourados do MBA já passaram. Jorge Bento Farinha, da EGP, é muito claro quanto a esta questão: "O MBA é, de um modo geral, um contributo muito significativo para a evolução profissional dos alunos, com impacto nas suas remunerações, mas é importante notar que só faz sentido apreciar a evolução da carreira ao fim de 3 ou 5 anos". Esta ideia não serve para o assustar, mas para o alertar que os resultados podem não ser imediatos. Porque todas as escolas lhe darão bons números. Só a título de exemplo, a EGP diz que apenas 8% dos seus alunos mantiveram a remuneração após o curso e que 91% registou uma evolução da sua carreira. Resumindo, se este é o seu principal objectivo, então deve escolher o programa que melhor o ajude a desenvolver as competências que lhe faltam e a aumentar a rede de contactos.

Fazer carreira internacional

É óbvio que se optar por fazer o seu MBA numa escola estrangeira bem cotada nos rankings, as probabilidades de não voltar a Portugal são elevadas. Mas estudar em Portugal também lhe pode abrir as portas de outros mercados.

Os programas estão cada vez mais internacionais e grande número de escolas tem parcerias com escolas conceituadas de outros países. Basta estes dois factos para o leque de oportunidades se abrir substancialmente. Por isso, mais uma vez é fundamental fazer muito bem o trabalho de casa e escolher a escola certa.
Ver comentários
Outras Notícias