Educação Professores com 'horário-zero' caíram para metade

Professores com 'horário-zero' caíram para metade

No final do concurso de mobilidade interna sobraram 917 docentes sem componente lectiva. Até esta quarta-feira, 17 de Setembro, esse número caiu para 464. O processo de preenchimento de necessidades nas escolas continua.
Professores com 'horário-zero' caíram para metade
Bruno Simão/Negócios
Marlene Carriço 17 de setembro de 2014 às 20:33

No espaço de pouco mais de uma semana o número de professores com horário zero caiu para cerca de metade. Esta quarta-feira havia no sistema de ensino 464 professores dos quadros sem turma atribuída. Há uma semana eram 917 os professores sem turmas e no ano passado, por esta altura, havia mais de 2.000 docentes com ausência de componente lectiva.

 

O balanço foi esta noite apresentado pelo ministro da Educação, Nuno Crato, que, em conferência de imprensa, sublinhou que há nesta matéria "um progresso muito grande em relação ao ano passado e que a colocação dos professores se está a processar de forma acelerada".

 

De lembrar que este ano os professores que ficarem sem componente lectiva, arriscam ir para a mobilidade especial a partir de Fevereiro de 2015, com quebra salarial.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI