Emprego 5 formas de se valorizar enquanto está desempregado

5 formas de se valorizar enquanto está desempregado

Consultores de recursos humanos recomendam a quem perdeu o emprego que não fique parado. É fundamental manter-se em contacto e valorizar as competências enquanto procura trabalho.
5 formas de se valorizar enquanto está desempregado
Patrícia Abreu 28 de fevereiro de 2013 às 12:01

1. Actividade
Não fique parado e mantenha a rede de contactos


O desemprego não pode ser sinónimo de inactividade. É fundamental que enquanto está à procura de trabalho não fique parado. Procure formas de se manter ocupado e de se valorizar, aumentando as probabilidades de ser bem sucedido na missão de encontrar um novo emprego. "A pessoa tem que perceber o que não fez até hoje, que até gostava de fazer, inscrever-se numa formação que acrescente valor às suas funções e reorganizar-se, para melhorar competências", explicou ao Negócios Maria da Glória Ribeiro. A directora-geral da Amrop destaca que o mais importante é evitar "ficar inactivo". Ana Bernardes, Directora de Recrutamento da Accenture Portugal, concorda com esta visão e deixa alguns conselhos a quem está numa situação de desemprego. "Outro factor importante é que o candidato se mantenha ligado a uma rede de 'networking' enriquecida, pois facilita o contacto com o mercado, assim como a sua presença em redes sociais como o Linkedin, por exemplo", realçou. Para Ana Bernardes "também é importante que se mantenha motivado e persistente, participando em acções de solidariedade ou em actividades dinâmicas".

 


2. Introspecção
Aproveite para fazer uma auto-avaliação de competências


Uma situação de desemprego pode ser o momento ideal para uma auto-análise. "Pode ser um desemprego conjuntural ou um desemprego estrutural, mas o mundo muda e as pessoas têm que ser inteligentes e capazes de perceber se a nossa função ainda tem utilidade para a sociedade", adiantou a líder da Amrop. Por isso, Maria da Glória Ribeiro acredita que, antes de mais, o desempregado deve fazer uma auto-reflexão e perceber quais as suas competências e como as poderia melhorar. "Se a pessoa está desempregada porque há uma inutilidade crescente na sua função, tem que perceber que outras habilidades tem e transformar o conhecimento em serviço", explicou. Já nos casos conjunturais, provocados por decisões de deslocalização de serviços ou outros aspectos que não têm que ver directamente com as capacidades dos funcionários, Maria da Glória destaca que o trabalhador sabe que há outros negócios no país onde as suas competências têm valor e podem ser utilizadas. Deste modo, é fundamental estudar bem todo o funcionamento das empresas e serviços para os quais irá concorrer. Flexibilidade e adaptação à mudança são outros factores valorizados.

 


3. Formação
Faça uma aposta para melhorar as suas funções


Apostar na formação é uma das melhores e mais eficazes formas de melhorar as competências e valorizar o currículo. "O ideal é mesmo apostar numa formação orientada, como um curso técnico, mestrado ou até um MBA", aconselhou Ana Bernardes, directora de recrutamento da Accenture Portugal. Também Maria da Glória Ribeiro, directora-geral da Amrop, destaca a importância de aproveitar este período para melhorar a formação, sobretudo se a que tem "não é valorizada". A responsável da empresa de "caça talentos", acrescenta ainda que "muitas vezes a pessoa já tem as competências e apenas tem que passar a exercer essas funções". Mas, atenção, fazer formação só por fazer, de nada adianta. Os especialistas alertam que apenas a aposta em cursos de formação de qualidade e reconhecidos pelo mercado poderão acrescentar valor ao currículo e valorizar as competências do trabalhador. Pode ainda aproveitar para melhorar a sua formação em áreas onde não tem tanta experiência, mas que lhe podem abrir outras oportunidades de emprego. Ser versátil e conseguir desempenhar mais que uma função é sempre valorizado pelas empresas.

 


4. Curriculum Vitae
Faça uma apresentação focada no cargo


O "curriculum vitae" é a primeira impressão, e muitas vezes a única, que as empresas têm dos candidatos a postos de trabalho. Por isso, redigir um bom currículo e fazer uma boa apresentação das suas capacidades é crucial para obter a atenção do empregador. Aproveite este período de reflexão para melhorar o seu currículo e foque-se no essencial. Lembre-se que tempo é dinheiro e quem está à procura de um funcionário para ocupar um determinado cargo sabe exactamente o que procura e tem centenas de currículos para ler. "O importante é passar a mensagem de que tem experiência e know-how para ocupar o cargo ao qual se candidata, assim como conhecimento em áreas relevantes para a função", explicou Ana Bernardes, adiantando que se deve evitar informações desnecessárias. "Foque sempre o seu discurso na vaga que está a concorrer e quais as mais valias que você pode ter para a função", concluiu a directora de recrutamento da Accenture Portugal. Maria da Glória Ribeiro, da Amrop, recomenda que o currículo seja entregue no formato anglo-saxónico, lembrando que o documento deve ler-se de "forma rápida e suscita".

 


5. "Soft skills"
Melhore as suas capacidades de liderança e comunicação


Há características que diferenciam os vários candidatos a postos de trabalho. São as chamadas "soft skills". Estas capacidades, que têm que ver com atitudes e comportamentos das pessoas em interacção com outros membros da equipa e de fora dela, são cada vez mais valorizados pelas empresas e pelos "head hunters". "Para as organizações, o sucesso dos profissionais e o seu crescimento depende em larga medida de 'soft skills', como capacidade de liderança, comunicação e conhecimento de negócio, e menos de 'hard skills' funcionais ou técnicos, mas que, dependente do sector de actividade, são factores preponderantes", explicou Ana Bernardes, directora de recrutamento da consultora Accenture. Manter uma atitude positiva, ser autoconfiante, comunicar eficazmente com os outros, ter capacidade de liderança ou resolver problemas de forma criativa são algumas das competências valorizadas pelas instituições. É importante que saiba comunicar bem com o seu empregador e consiga cativar a sua atenção, através destas atitudes, que o podem diferenciar de outros candidatos. Trabalhar em equipa e interagir bem com outros colegas de trabalho é fundamental.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI