Emprego Christian Dreger: Estratégia de Portugal para reduzir custos do trabalho não é a melhor

Christian Dreger: Estratégia de Portugal para reduzir custos do trabalho não é a melhor

Um responsável do Instituto Alemão para Investigação Económica (DIW) considerou hoje que a estratégia para reduzir os custos do trabalho que Portugal está a levar a cabo não é a melhor por ser exclusivamente através da redução dos salários.
Christian Dreger: Estratégia de Portugal para reduzir custos do trabalho não é a melhor
Lusa 25 de janeiro de 2013 às 13:19

Falando à margem do "I Fórum Portugal-Alemanha", que hoje encerra em Lisboa, o chefe do departamento de macroeconomia do instituto DIW, Christian Dreger, reconheceu em declarações à agência Lusa que Portugal já alcançou "progressos significativos" no quadro do seu processo de reajustamento.

 

Como exemplo, este especialista referiu o facto de Portugal ter conseguido reduzir os custos unitários de trabalho "em cerca de 5% ". Contudo, Christian Dreger vincou que essa redução "não foi conseguida em termos de produtividade, mas exclusivamente através da redução salarial". "Essa é uma estratégia, mas não uma estratégia que corresponde propriamente à estratégia de crescimento da União Europeia, que preconiza uma aposta no crescimento inteligente", afirmou.

 

É por isso que a redução dos custos laborais é "só mais um elemento nos vários esforços" que Portugal tem de levar a cabo no quadro do seu processo de reajustamento, afirmou Dreger, que hoje participou no painel "Portugal e Alemanha: Parceiros na inovação e na competitividade num mundo globalizado".

 

Para este especialista do Instituto Alemão para Investigação Económica, com sede em Berlim, é "mais importante" que Portugal leve a cabo uma "reforma para diversificar e sofisticar a sua estrutura exportadora", para que dessa maneira "consiga apostar mais em inovação e em tecnologia de ponta".

 

"Portugal continua muito focado numa produção com forte intensidade de mão-de-obra e nesse domínio as perspectivas não são certamente cor-de-rosa", disse. Acresce que a "estratégia de crescimento baseado nas exportações" que Portugal está a levar a cabo torna-se "muito difícil num altura em que a zona euro está em recessão", alertou.




Marketing Automation certified by E-GOI