Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Concertação social: Governo vai cumprir acordo, mas há dificuldades técnicas a superar

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, salientou hoje que o Governo "tenciona cumprir integralmente" o acordo de concertação social, mas lembrou que algumas medidas "não podem ser já implementadas, porque existem dificuldades técnicas óbvias" a superar.

Lusa 20 de Abril de 2012 às 17:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, salientou hoje, no Porto, que o Governo "tenciona cumprir integralmente" o acordo de concertação social, mas lembrou que algumas medidas "não podem ser já implementadas, porque existem dificuldades técnicas óbvias" a superar.

"O acordo de concertação social é fundamental para todos os parceiros sociais e para o Governo, e é principalmente fundamental para o país. O Governo tenciona cumprir integralmente o acordo de concertação social", afirmou Álvaro Santos Pereira aos jornalistas esta manhã, no final de uma reunião com a direcção da Junta Metropolitana do Porto.

Segundo o governante, "em três meses já muito foi alcançado, muitas outras medidas estão em curso e estão a ser acompanhadas".

Álvaro Santos Pereira salientou que algumas das medidas "não podem ser já implementadas, porque existem dificuldades técnicas óbvias que têm que ser superadas", adiantando que o acordo "é para os próximos dois, três anos". "Estamos a fazer o que podemos para cumprir integralmente e o mais rápido possível", sublinhou.

O governante apontou o exemplo da medida que prevê a acumulação do subsídio de desemprego com uma oferta de emprego, cuja remuneração seja inferior ao valor do subsídio.

Quando confrontado pelos jornalistas sobre os indicadores que apontam para o encerramento de seis mil empresas até ao final de 2012, o ministro lembrou que Portugal "tem a economia a contrair de uma forma bastante significativa", não sendo, por isso, de estranhar que haja diariamente empresas a declarar insolvência.

"Temos a economia a contrair de uma forma bastante significativa, as empresas naturalmente têm que se reestruturar e muitas delas vão à falência. Nós sabemos disso, não há nenhum mistério", disse.

Ver comentários
Saber mais Álvaro Santos Pereira concertação social
Outras Notícias