Emprego Desemprego na Zona Euro mantém-se em mínimos de 11 anos

Desemprego na Zona Euro mantém-se em mínimos de 11 anos

Em julho, a taxa de desemprego permaneceu nos 7,5% na Zona Euro e nos 6,3% na União Europeia.
Desemprego na Zona Euro mantém-se em mínimos de 11 anos
Bruno Simão/Negócios
Rita Faria 30 de agosto de 2019 às 10:27

A taxa de desemprego manteve-se estável, em julho, face ao mês anterior, tanto na Zona Euro como na União Europeia, de acordo com os dados revelados esta sexta-feira, 30 de agosto, pelo Eurostat.

Na região da moeda única, a taxa de desemprego permaneceu nos 7,5%, em julho, o nível mais baixo desde o mesmo mês de 2008, e em linha com as estimativas dos economistas, enquanto na União Europeia, o desemprego continuou em 6,3%, a taxa mais baixa desde que foram iniciadas as séries mensais em janeiro de 2000.

Segundo o gabinete estatístico da União Europeia, comparando com o mesmo mês do ano passado, o desemprego desceu em 25 Estados-membros e subiu em três: no Luxemburgo, na Lituânia e na Suécia.

Entre os 25 que registaram decréscimos, destacaram-se a Grécia, a Croácia, Chipre, Eslováquia e Espanha, com as maiores descidas.

Entre os 28 Estados-membros, as taxas de desemprego mais elevadas da região foram observadas na Grécia (17,2% em maio) e Espanha (13,9%) enquanto as mais baixas foram registadas na República Checa (2,1%) e na Alemanha (3%).

Em Portugal, e tal como avançado ontem pelo INE, o desemprego terá descido de 6,6% em junho para 6,5% em julho, o que mantém o país abaixo da média da Zona Euro e ligeiramente acima da média da União Europeia.




Marketing Automation certified by E-GOI