Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Passos espera que taxa de desemprego suba ainda mais antes de começar a recuar

O primeiro-ministro considera que a taxa de desemprego de 15,5% no ano passado e de 16,9% no quarto trimestre estão em linha com o previsto, mas antecipa um novo aumento em 2013. Só na segunda metade do ano é que se pode começar a pensar em redução do desemprego.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 9
  • ...

A taxa de desemprego de 16,9% no quarto trimestre do ano passado é uma taxa “elevada” mas não foge ao que estava previsto pelo Governo. Ainda assim, o primeiro-ministro português Pedro Passos Coelho espera que a taxa venha a crescer ainda mais em 2013, antes de começar a cair.

 

“Os números são preocupantes mas estão em linha com as previsões do Governo”, afirmou o primeiro-ministro à margem do primeiro seminário da Associação Nacional de Franchising. O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou hoje que a taxa de desemprego subiu para um novo recorde de 16,9% nos últimos três meses do ano.

 

No acumulado do ano, a taxa de desemprego em Portugal fixou-se em 15,7%, o que fica duas décimas percentuais acima da previsão do Executivo para todo o ano de 2012. Para o presente ano, a estimativa governamental aponta para 16,4% (abaixo do valor do quarto trimestre de 2012). Os analistas contactados pela agência Lusa esperam que a taxa possa subir aos 17%.

 

Passos Coelho afirmou que ainda antecipa uma subida da taxa de desemprego este ano, esperando que, “ao longo do ano”, possa vir a recuar. Adiantando uma inversão da tendência do ciclo económico após o primeiro semestre, o líder do Executivo indicou que se poderá preparar a estratégia para reduzir o desemprego a partir dessa altura.

 

Classificando o desemprego como “a situação mais dramática no que diz respeito ao processo de ajustamento económico”, Passos Coelho assinalou que esse prazo não é certo, já que terá de haver uma análise ao arrefecimento da procura externa, o que poderá obrigar a mais ajustamentos.

 

As exportações deslizaram 3,2% em Dezembro em comparação com o mesmo mês do ano anterior, reduzindo o valor anual para um crescimento de apenas 5,8%. Durante 2012, registaram subidas das exportações superiores a 10% em vários meses.

Ver comentários
Saber mais emprego desemprego taxa de desemprego INE Pedro Passos Coelho
Mais lidas
Outras Notícias