Emprego Portugal com segunda maior subida homóloga no emprego na UE

Portugal com segunda maior subida homóloga no emprego na UE

Em cadeia, a prestação portuguesa foi a quarta mais elevada no segundo trimestre. Em ambos os casos, o emprego cresceu acima da média europeia e da Zona Euro.
Portugal com segunda maior subida homóloga no emprego na UE
Inês Gomes Lourenço
Paulo Zacarias Gomes 13 de setembro de 2017 às 09:36
A taxa de crescimento do emprego em Portugal no segundo trimestre, comparada com o mesmo período de 2016, foi a segunda mais elevada entre os países da União Europeia com dados disponíveis.

Segundo o Eurostat, em dados divulgados esta quarta-feira, 13 de Setembro, o aumento foi de 3,6% em termos homólogos, acelerando face aos 3,3% do primeiro trimestre, numa taxa só superada pelos 4,7% de Malta.

Em cadeia - ou seja, a variação em relação ao trimestre anterior - a subida de Portugal foi de 0,7%, um abrandamento em relação ao crescimento de 1% verificado entre o último trimestre de 2016 e os primeiros três meses de 2017.

Neste caso, a prestação de Portugal foi, com a Eslovénia, a quarta melhor entre os países da UE com dados disponíveis, onde as maiores evoluções ocorreram em Malta (1%), Espanha (0,9%) e Grécia e Polónia (ambas com uma subida de 0,8%).

Em ambos os casos (comparação em cadeia e evolução homóloga), a prestação de Portugal situou-se acima das médias da Zona Euro (0,4% em cadeia e 1,6% na comparação anual) e da União Europeia (0,4% em cadeia e 1,5% em termos anuais).

"O Eurostat estima que, no segundo trimestre de 2017, 235,4 milhões de homens e mulheres estavam empregados na União Europeia, dos quais 155,6 milhões na Zona Euro. Estes são os valores mais elevados registados em ambas as áreas," refere o comunicado do Eurostat.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI