Emprego Taxa de desemprego recua ligeiramente para 13,4% (act)

Taxa de desemprego recua ligeiramente para 13,4% (act)

A taxa de desemprego foi de 13,4% em Dezembro, menos uma décima do que no mês anterior, de acordo com a estimativa do INE. A economia terá criado emprego. Há 690 mil pessoas desempregadas.
Taxa de desemprego recua ligeiramente para 13,4% (act)
Catarina Almeida Pereira 29 de janeiro de 2015 às 11:07

A taxa de desemprego situou-se nos 13,4% em Dezembro, recuando uma décima face ao mês anterior, de acordo com a estimativa divulgada esta quinta-feira, 29 de Janeiro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

Esta redução, que interrompe a tendência verificada nos dois meses anteriores, resulta do aumento da população empregada e da quebra do número de desempregados. A descida é mais significativa quando comparada com a taxa registada há um ano (na altura, era de 15,2%)

 

Há agora 689,9 mil pessoas desempregadas, o que representa uma diminuição de 4,8 mil pessoas (0,7%) em relação ao mês anterior, mas de quase cem mil pessoas em termos homólogos.

 

O desemprego aumentou no caso dos jovens (3,3%) levando a taxa de desemprego dos jovens aos 34,5%. Mas este efeito foi compensado pela redução do desemprego entre os adultos (-1,6%).

 

Já o emprego aumentou uma décima face ao mês anterior. A economia terá criado mais 6,4 mil empregos.

 

Desemprego mantém-se sem ajustamentos sazonais

 

Estes dados mensais, que são publicados desde Outubro, são ajustados de factores sazonais, de forma a descontar o efeito habitual desta época do ano.

 

A taxa de desemprego não ajustada de sazonalidade – que é a que será considerada quando forem divulgados os dados trimestrais – foi de 13,6%, "tendo-se mantido face ao mês anterior e diminuído 1,8 pontos percentuais relativamente a Dezembro de 2013", explica o INE.

 

INE revê em baixa o desemprego de Novembro

 

Os dados que acabam de ser publicados são provisórios e poderão ser revistos no próximo mês.

 

Foi isso que aconteceu agora em relação ao mês de Novembro: inicialmente, o INE tinha revelado uma taxa de desemprego de 13,9% em Novembro, que agora é corrigida em baixa, para 13,5%. Havia afinal menos 19,5 mil pessoas desempregadas, de acordo com as novas estimativas, definitivas, agora publicadas. 

 

 

Como são obtidos os novos dados?

A estimativa sobre a evolução mensal do desemprego, que já era feita pelo Eurostat, começou a ser publicada pelo INE em Outubro. O objectivo é dar agora um quadro mais "completo" sobre esta evolução mensal.Os dados baseiam-se no Inquérito ao Emprego e as estimativas referem-se a trimestres móveis em que o mês de referência é o mês central de cada um dos trimestres. Assim, o mês de referência agora considerado, o de Dezembro, corresponde ao mês central do trimestre de Novembro a Janeiro. A informação que acaba de ser publicada é provisória, podendo ser sujeita a revisões, tal como aconteceu com os dados de Novembro.

 

O Inquérito ao Emprego consiste no inquérito trimestral, por amostragem, e reflecte essencialmente a situação no decorrer de determinada semana.

 

São considerados desempregados os indivíduos que, na semana em análise, cumpram uma série de condições cumulativas: não tenham trabalho remunerado nem qualquer outro; tenham procurado activamente trabalho nessa semana ou nas três anteriores; e estejam imediatamente disponíveis para trabalhar.Os desempregados que frequentam programas activos de emprego, como os estagiários, podem ser considerados população empregada, tal como explicou em Dezembro o Banco de Portugal.

 

 




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI