Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PS vota a favor na generalidade da proposta do Governo para rever trabalho portuário

O PS anunciou hoje que votará a favor, na generalidade, da proposta do Governo de revisão do regime de trabalho portuário, mas adiantou que na especialidade exigirá alterações e uma atitude de diálogo por parte do executivo.

Lusa 29 de Novembro de 2012 às 13:52
  • Partilhar artigo
  • 5
  • ...

Esta posição em relação à proposta do Governo, que esta tarde é discutida em plenário na Assembleia da República, foi transmitida pelo líder parlamentar socialista, Carlos Zorrinho, no final da reunião da bancada do PS.

"Foi decidido dar indicação aos deputados [do PS] de voto favorável à proposta do Governo, porque consideramos que isso é muito importante para a economia nacional. No entanto, na especialidade, vamos apresentar propostas, nomeadamente para reforçar questões como a saúde e a segurança no trabalho", referiu o presidente do Grupo Parlamentar do PS.

Carlos Zorrinho adiantou ainda que, na versão final do diploma sobre o trabalho portuário, os socialistas querem "garantias ao nível da formação profissional" e que, durante o debate na especialidade, exigem "uma discussão séria".

"Todos os interessados têm de ser ouvidos. A falta de capacidade de diálogo do Governo já custou cinco meses de graves prejuízos ao país", criticou o líder da bancada socialista.

De acordo com o presidente da bancada do PS, "é incompreensível que o Governo só quarta-feira tenha apresentado propostas que poderia ter apresentado já há cinco meses".

"Se o tivesse feito, possivelmente este conflito [com os estivadores] já estaria resolvido. O PS está disponível para conversar com o Governo, com os sindicatos e com os operadores, tendo em vista salvaguardar o interesse nacional", disse.

Neste contexto, Carlos Zorrinho acusou o Governo de ter "esticado a corda" em relação aos estivadores, atitude que considerou "contrária ao interesse nacional".

Esticar a corda num conflito laboral, segundo Zorrinho, "pode servir os interesses de algumas partes envolvidas e pode servir o interesse do Governo para esconder outras coisas muito complicadas que estão a acontecer no país".

"Mas essa atitude é contra o interesse nacional. O PS quer trabalhar do lado da solução para reduzir a conflitualidade", acrescentou.

Ver comentários
Outras Notícias