Mercado de Trabalho Desemprego recuou para 6,5% em fevereiro

Desemprego recuou para 6,5% em fevereiro

Afinal, a taxa de desemprego em fevereiro recuou um pouco menos do que o INE tinha antecipado na primeira estimativa rápida. Para março a expectativa é de nova descida ligeira, para 6,4%.
Desemprego recuou para 6,5% em fevereiro
Bloomberg
Margarida Peixoto 29 de abril de 2019 às 11:04
A taxa de desemprego desceu para 6,5% em fevereiro, revelou esta segunda-feira, 29 de março, o Instituto Nacional de Estatística (INE). O valor ficou ligeiramente acima da primeira estimativa provisória, que apontava para 6,3%. Para março, a expectativa é de uma nova descida pequena, para 6,4%.

Como explica o INE, o valor de fevereiro representa uma descida de 0,1 pontos percentuais face a janeiro, e de 1,1 pontos face ao mesmo mês de 2018.

A justificar a redução do desemprego está a diminuição da população desempregada: face a janeiro há menos 5,2 mil pessoas à procura de trabalho. Já a população empregada manteve-se praticamente inalterada. 

Os sinais que chegam do mercado de trabalho são cada vez mais de estabilização – o movimento de descidas muito acentuadas do desemprego e de forte criação de emprego parece estar a ceder.

Para março, o INE antecipa que o emprego recue: face a fevereiro espera-se que haja menos 16,4 mil pessoas a trabalhar e uma pequena redução da taxa de emprego (de 62,3% para 62,1%). E do lado dos desempregados, a expectativa é que nesse mês a redução tenha sido ainda mais curta, de apenas 3,4 mil pessoas. A expectativa é assim que a economia portuguesa feche o primeiro trimestre com 332,9 mil desempregados.

Para o conjunto do ano, a projeção do Governo, atualizada no Programa de Estabilidade, apresentado em abril, é de uma taxa de desemprego média de 6,6%.
(Notícia atualizada às 11h35)



Marketing Automation certified by E-GOI