Mercado de Trabalho Taxa de desemprego em Portugal desce para mínimo de 13 meses em Setembro (act)

Taxa de desemprego em Portugal desce para mínimo de 13 meses em Setembro (act)

Número de desempregados desceu em Setembro para 864 mil, menos 9 mil do que no mês anterior. A taxa de desemprego caiu duas décimas face a Agosto, para 16,3%, o que representa o nível mais baixo em 13 meses.
Nuno Carregueiro 31 de outubro de 2013 às 10:06

A taxa de desemprego em Portugal voltou a descer em Setembro, para 16,3%, uma descida de duas décimas face a Agosto, anunciou esta quinta-feira o Eurostat.

 

Este é já o oitavo mês seguido em que a taxa de desemprego em Portugal não sobe, tendo neste período apenas estabilizado em Agosto face a Julho. O registo de Setembro deste ano é o mais reduzido desde Agosto do ano passado, sendo que em termos homólogos já se observa uma queda (era de 16,4% em Setembro do ano passado).

 

O valor mais elevado da taxa de desemprego em Portugal foi atingido em Janeiro deste ano, quando subiu de 17,4% para 17,7%. Desde então, no espaço de oito meses, a taxa de desemprego recuou 1,4 pontos percentuais.

 

Em termos de número de empregos, a redução foi de 9 mil pessoas entre Agosto e Setembro deste ano. O número de desempregados em Portugal, de acordo com os cálculos do Eurostat, situou-se em 864 mil em Setembro.

 

No que diz respeito ao desemprego jovem, a taxa estabilizou em Setembro nos 36,9%.

 

Taxa permanece em recorde na Zona Euro

 

Na Zona Euro a taxa de desemprego permaneceu no valor mais elevado desde que o Eurostat colige estes dados, em 12,2%.

 

A economia europeia tem dado sinais de recuperação nos últimos meses, mas estes dados do desemprego mostram que a actividade económica não é ainda forte o suficiente para gerar novos empregos.

 

Na União Europeia a 28 a taxa também ficou estável, em 11%. Grécia continua a ser o país da região com a taxa mais elevada (27,6% em Julho), seguindo-se Espanha, com 26,6% em Setembro.

 

O aumento mais acentuado registou-se em Chipre, com uma subida para 17,1% em Setembro deste ano, contra 12,7% há um ano. Este país surge agora como o terceiro país do euro com a taxa mais elevada, ocupando um lugar que durante muitos meses pertenceu a Portugal.  

 

(notícia actualizada às 10h30 com mais informação)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI