Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Taxa de desemprego cai para os 11,9% no segundo trimestre

A taxa de desemprego portuguesa caiu 1,8 pontos percentuais no segundo trimestre de 2015, passando de 13,7% para 11,9%, o que traduz a maior queda desde 2011, mostram os dados publicados esta quarta-feira pelo INE.

Nuno Aguiar naguiar@negocios.pt 05 de Agosto de 2015 às 11:04
  • Assine já 1€/1 mês
  • 111
  • ...
Os dados trimestrais para o mercado de trabalho confirmam a tendência de desagravamento da taxa de desemprego que já se concluía através dos dados mensais. Segundo os valores agora divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de desemprego fixou-se nos 11,9% entre Abril e Junho deste ano, abaixo dos 12,1% estimados para Maio, mês cujo valor não ajustado à sazonalidade é calculado a partir da média móvel desses três meses (o valor ajustado à sazonalidade foi 12,4% e é aquele que mais vezes tem sido citado).

"A taxa de desemprego no segundo trimestre de 2015 foi de 11,9%. Este valor é inferior em 1,8 pontos percentuais ao do trimestre anterior e em 2,0 pontos ao do trimestre homólogo de 2014", pode ler-se na publicação divulgada pelo INE esta manhã, 5 de Agosto. Isto significa que a população desempregada é agora estimada em 620,4 mil pessoas, uma "diminuição trimestral de 13,0% e uma diminuição homóloga de 14,9% (menos 92,5 mil e menos 108,5 mil pessoas, respectivamente)".

Maior queda desde 2011

Esta descida de 1,8 pontos percentuais da taxa de desemprego é a maior desde o início de 2011, quando começou a nova série do emprego do INE. A taxa de desemprego é também a mais baixa desde o início da actual série, no primeiro trimestre de 2011, como é possível constatar no gráfico em cima. Desde o primeiro trimestre de 2011 a taxa de desemprego trimestral nunca tinha ficado abaixo dos 12%. A 30 de Julho o INE tinha anunciado que a taxa de desemprego mensal de Junho estava em 12,4%, o valor mais baixo desde Julho de 2011.

Segundo o instituto, a queda da população desempregada deveu-se essencialmente a: "mulheres (64,5 mil; 17,6%); pessoas de todos os grupos etários, em particular dos 35 aos 44 anos (25,6 mil; 15,2%); pessoas com um nível de escolaridade completo correspondente, no máximo, ao 3º ciclo do ensino básico (49,6 mil; 12,6%); à procura de novo emprego (85,8 mil; 13,5%), provenientes do sector dos serviços (58,3 mil; 14,6%); à procura de emprego há 12 e mais meses (62,9 mil; 13,7%)."

Se olharmos para a população empregada, também se observa um crescimento de 2,3% em comparação com o trimestre anterior e 1,5% face ao mesmo trimestre de 2014 (mais 103,7 mil e 66,2 mil, respectivamente). Portugal tem agora 4.580,8 mil pessoas empregadas. "A taxa de actividade da população em idade activa situou-se em 58,6%, valor superior em 0,1 pontos ao observado no trimestre anterior e inferior em 0,4 pontos ao do trimestre homólogo", acrescenta o INE. 

(Notícia actualizada às 12h32 com gráfico e mais informação)
Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias